Europa fecha em queda com temores sobre economia

As Bolsas de Madri e de Lisboa foram na mão contrária, apresentando desempenho positivo

Clarissa Mangueira, da Agência Estado,

05 de julho de 2010 | 13h59

As principais bolsas europeias encerraram em baixa, com o setor de mineração particularmente fraco, diante do aumento das preocupações com o estado das economias mundiais e os temores de que uma recessão de "mergulho duplo" poderá ressurgir. Esses temores também atingiram as ações do setor bancário. As Bolsas de Madri e de Lisboa foram na mão contrária, apresentando desempenho positivo. O volume de negociação foi fraco, uma vez que as bolsas dos Estados Unidos não abriram em razão do feriado do Dia da Independência no país.

 

O índice pan-europeu Stoxx 600 recuou 0,40 pontos, ou 0,17%, para 236,87 pontos, depois de oscilar entre o território negativo e positivo, embora a sessão tenha registrado um desempenho similar ao de sexta-feira. O índice recuou 4,5% na semana passada, após dados econômicos aumentarem as preocupações sobre o crescimento da economia global.

 

"Nós ainda fomos conduzidos por fatores macroeconômicos, onde há uma série de preocupações", disse Edmund Shing, estrategista do Barclays Capital. "Há uma dúvida sobre o crescimento chinês e nós sabemos que muito da demanda marginal é proveniente da China. Então se as pessoas estão preocupadas sobre isso, elas não vão comprar os papéis das mineradoras", acrescentou.

 

Em Londres, o índice FTSE-100 caiu 14,56 pontos, ou 0,30%, para 4.823,53 pontos. As ações da petroleira British Petroleum subiram 3,5%, ajudando o índice a se recuperar de suas mínimas, após o Sunday Times reportar, sem citar fontes, que a empresa está buscando um investidor estratégico a fim de ajudar a assegurar sua independência. Já as ações das mineradoras fecharam em terreno negativo, com a Rio Tinto recuando 1,84% e a Antofagasta perdendo 2,12%.

 

Na Bolsa de Frankfurt, o índice DAX, caiu 17,95 pontos, ou 0,31%, para 5.816,20 pontos. Allianz recuou 1% e Commerzbank declinou 0,8%. Segundo um trader, os investidores estão cautelosos sobre ações do setor financeiro, antes da divulgação dos resultados dos testes de stress dos bancos prevista para o final de julho.

 

O índice CAC-40, da Bolsa de Paris, caiu 15,91 pontos, ou 0,48%, para 3.332,46 pontos. Os papéis do Carrefour registraram um dos melhores desempenhos do índice, com alta de 2,9%, após fontes afirmarem que a companhia está em estágio inicial de venda de ativos no sudeste da Ásia. Os papéis da fabricante de aviões EADS avançaram 2,4%, enquanto os da Accor recuaram 3,23%.

 

O índice IBEX 35, da Bolsa de Madri, subiu 30,70 pontos, ou 0,33%, para 9.281,50 pontos, impulsionado pelos papéis da empresa de infraestrutura de transportes Abertis, que avançaram mais de 12% antes de sua negociação ser suspensa em Madri. Os principais acionistas da companhia estão em conversações com a empresa de private equity CVC Capital Partners a fim de levantar dinheiro por meio da inclusão de um novo e grande acionista na empresa, afirmou uma fonte com

conhecimento da situação.

 

Na Bolsa de Lisboa, o índice PSI-20 fechou em alta de 30,49 pontos, ou 0,43%, em 7.106,22 pontos. As ações da EDP

Renováveis subiram 4,38%, enquanto as do Banco Espírito Santo caíram 0,61%. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
londrescacdax

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.