Europa mostra otimismo em manhã sem notícias da Grécia

Bolsas europeias avançam e euro também tem valorização

Economia & Negócios,

26 de fevereiro de 2010 | 09h11

Uma pequena onda de otimismo global, gerada por indicadores positivos no Japão e na Austrália e pela alta das bolsas asiáticas, impulsiona o euro na Europa, assim como os principais índices acionários. A falta de notícias da Grécia também pode fornecer algum alívio para os mercados globais.

 

Há pouco, o DAX, de Frankfurt, apontava ganho de 0,71%, aos 5.572 pontos. Em Londres, o FTSE-100 apontava alta de 0,73%, para 5.316 pontos e o CAC 40, de Paris ganhava 0,84%, para 3.671 pontos.

 

Às 8h50 (de Brasília), o euro subia para US$ 1,3592, de US$ 1,3496 no fim da tarde de ontem, e a 121,27 ienes, de 120,76 ienes ontem. Enquanto isso, o dólar recuava para 89,22 ienes, de 90,18 ienes. As informações são da Dow Jones.

 

O sentimento do mercado está sendo movido pela esperança de que a recuperação global esteja seguindo em frente. O Japão informou que a produção industrial cresceu 2,5% em janeiro em relação a dezembro, acima da previsão de 1,1%. Na Austrália, o crédito para o setor privado subiu 0,4% em janeiro ante dezembro e 1,3% ante janeiro de 2009.

 

Com relação à Grécia, "a falta de notícias boas é uma boa notícia para o euro", segundo Mitsuru Sahara, operador sênior do Bank of Tokyo-Mitsubishi UFJ. "Os investidores tiram vantagem desse dia para ajustar suas posições em moedas", afirmou.

 

Os investidores esperam que, enquanto a Grécia se prepara para lançar bônus de 10 anos na próxima semana, o governo comece a revelar detalhes de seu programa de austeridade para ajudar a elevar o apetite do mercado por papéis do país. No entanto, os ganhos do euro podem ter vida curta se a Grécia fracassar em dar mais detalhes sobre o programa.

 

Além disso, o humor do mercado pode mudar depois da divulgação do índice dos gerentes de compra de Chicago, nos EUA. Os analistas esperam queda para 60,5, de 61,5, o que pode gerar uma corrida para ativos mais seguros.

 

Uma reunião do G-20 na Coreia do Sul neste fim de semana também pode ser um pretexto para a venda da moeda europeia. Embora o grupo não deva fazer um comunicado formal, os ministros provavelmente vão comentar os problemas de dívida da Grécia.

 

(Com Danielle Chaves, da Agência Estado)

Tudo o que sabemos sobre:
mercadosbolsas europeiaseuro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.