Europa sobe com expectativa de voto favorável na Grécia

Índice pan-europeu Stoxx 600 subiu 3,83 pontos, ou 1,44%, para 269,59 pontos

Gustavo Nicoletta, da Agência Estado ,

21 de junho de 2011 | 14h47

Os principais índices do mercado de ações da Europa fecharam em alta, com investidores apostando que o governo do primeiro-ministro da Grécia, George Papandreou, sobreviverá a um voto de confiança no parlamento do país hoje. A aprovação do governo grego é necessária para que os parlamentares prossigam com a votação das medidas de austeridade fiscal.

Segundo Manoj Ladwa, operador da ETX Capital, "os mercados podem ter se recuperado, mas isso não significa que estamos longe dos problemas. O volume está baixo e os operadores demonstram relutância em comprometer fundos. Enquanto a questão da dívida soberana da Grécia não for resolvida, os ralis devem continuar a ter vida curta".

O índice pan-europeu Stoxx 600 subiu 3,83 pontos, ou 1,44%, para 269,59 pontos. Na Bolsa de Londres, o FTSE-100 avançou 81,92 pontos, ou 1,44%, para 5.775,31 pontos. Em Paris, o CAC 40 ganhou 77,41 pontos, ou 2,04%, para 3.877,07 pontos. Na Bolsa de Frankfurt, o Xetra DAX fechou em alta de 135,30 pontos, ou 1,89%, a 7.285,51 pontos.

Em Milão, o índice FTSE MIB subiu 249,90 pontos, ou 1,26%, para 20.102,34 pontos. O IBEX 35, da Bolsa de Madri, avançou 193,80 pontos, ou 1,93%, para 10.231,90 pontos. Em Lisboa, o PSI 20 teve alta de 92,55 pontos, ou 1,30%, para 7.199,65 pontos. O ASE, da Bolsa de Atenas, subiu 46,04 pontos, ou 3,74%, para 1.275,47.

As ações de bancos tiveram alguns dos ganhos mais expressivos da sessão. Em Paris, o BNP Paribas fechou em alta de 2,6%, enquanto o Commerzbank avançou 4,9% em Frankfurt.

Outro destaque do dia foi a Nokia, que subiu 3,9% depois de revelar seu novo smartphone, o N9, e anunciar que pretende lançar seus primeiros aparelhos baseados nos softwares da Microsoft para dispositivos móveis ainda este ano.

As ações da BP ganharam 3,7% depois de a companhia fechar um acordo com a Weatherford International - uma de suas parceiras no poço Macondo, no Golfo do México - no qual aceita proteger judicialmente a Weatherford em troca de um pagamento de US$ 75 milhões.

A SABMiller teve queda de 3,6% depois de sua proposta de aproximadamente US$ 10 bilhões pela australiana Foster''s Group ter sido rejeitada. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
BolsasEuropaGréciaações

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.