Aly Song/Reuters - 22/9/2021
Aly Song/Reuters - 22/9/2021

Ações da Evergrande fecham em forte alta na Bolsa de Hong Kong após promessa de pagamento de dívida

Papel da gigante chinesa saltou 17,62% no mercado asiático, depois de chegar a disparar 32% na primeira metade dos negócios

Mateus Fagundes e Sergio Caldas, O Estado de S.Paulo

22 de setembro de 2021 | 23h22
Atualizado 23 de setembro de 2021 | 10h32

As Bolsas da Ásia fecharam majoritariamente em alta nesta quinta-feira, 23, à medida que a ação da gigante do setor imobiliário chinês Evergrande disparou em Hong Kong e um dia após o Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) adiar a retirada de estímulos monetários.

Na volta de um feriado em Hong Kong, o Hang Seng, índice do mercado financeiro local, subiu 1,19%, a 24.510,98 pontos, graças a uma recuperação de ações de incorporadoras imobiliárias chinesas liderada pela Evergrande, que alega estar avançando no sentido de resolver sua crise de liquidez. 

Apenas o papel da Evergrande saltou 17,62% em Hong Kong, depois de chegar a disparar 32% na primeira metade dos negócios. Desde o começo do ano, porém, a ação ainda acumula perdas de mais de 80%. Na quarta-feira, 22, uma subsidiária da Evergrande prometeu honrar o pagamento de juros sobre bônus que vencem nesta quinta.

A unidade, a Hengda Real Estate Group Co, disse que pagará 232 milhões de yuans (o equivalente a US$ 35,9 milhões) em juros de sua emissão de títulos com vencimento em setembro de 2025, que tem juros de 5,80%.

Investidores têm monitorado a Evergrande de perto, temendo que um possível calote de uma das maiores incorporadoras imobiliárias da China crie riscos financeiros sistêmicos e gere problemas para todo o mercado. A queda nas vendas contratadas, atrasos em planos de venda de ativos e a política restritiva de Pequim sobre o setor contribuíram para as preocupações com os patamares de liquidez da empresa.

Na semana passada, a Evergrande informou ter contratado assessores financeiros, o que a colocou mais perto de uma reestruturação. A turbulência levou as ações da empresa, listadas na Bolsa de Hong Kong, às mínimas em anos. 

Entenda todo o caso aqui: 

Na China continental, o dia foi de valorização moderada: o Xangai Composto subiu 0,38%, a 3.642,22 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto avançou 0,46%, a 2.451,36 pontos.

Em outras partes da Ásia, o Taiex registrou alta de 0,90% em Taiwan, a 17.078,22 pontos, mas o sul-coreano Kospi caiu 0,41% em Seul, a 3.127,58 pontos, ao retornar de um feriado de três dias. O mercado de Tóquio, por sua vez, não operou devido a um feriado nacional no Japão.

O tom predominantemente positivo da Ásia veio também após o Fed decidir adiar na quarta-feira o chamado tapering, processo pelo qual o BC americano irá gradualmente reduzir suas compras de ativos financeiros. O presidente do Fed, Jerome Powell, sinalizou que o tapering poderá começar nos últimos meses do ano. Na esteira do Fed, as Bolsas de Nova York fecharam em alta generalizada na quarta. 

Na Oceania, a Bolsa australiana ficou no azul nesta quinta, impulsionada principalmente por ações de tecnologia e de petrolíferas. O S&P/ASX 200 avançou 1% em Sydney, a 7.370,20 pontos. /COM DOW JONES NEWSWIRES e REUTERS 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.