Expectativa em relação à Espanha deixa euro estável

O euro opera praticamente estável ante o dólar antes da publicação nesta semana do orçamento da Espanha e os resultados dos testes de estresse dos bancos do país. A libra foi negociada perto do nível mais forte em quase quatro anos, enquanto os traders cambiais aguardam o pagamento de subsídios da União Europeia a fazendeiros do Reino Unido.

CLARISSA MANGUEIRA, Agencia Estado

25 de setembro de 2012 | 08h53

Em relação ao dólar, o euro opera em torno da marca de US$ 1,29 na sessão europeia após recuar da máxima de US$ 1,2954 na sessão asiática. O intervalo se segue ao recuo da moeda na semana passada de uma máxima em quatro meses, enquanto os investidores avaliavam ao relaxamento monetário do Federal Reserve (Fed) neste mês e a tentativa do Banco Central Europeu (BCE) para neutralizar a crise da zona do euro por meio de um acordo para comprar os títulos de países fragilizados fiscalmente.

Para analistas, o mercado se mantém atento os desdobramentos na Espanha, cuja proposta de Orçamento para 2013 está prevista para ser apresentada pelo governo na sexta-feira. "A Espanha continua no centro das atenções, mas nós estamos nos aproximando do fim do ano. Este tem sido um ano levemente estranho: nós tivemos incerteza extrema e nervosismo dos investidores e os mercados arriscados ainda tiveram um desempenho forte", afirmou Paul Robinson, estrategista do Barclays em Londres.

Assim, ressaltou Robinson, os investidores que perderam o barco por serem muito cautelosos poderão em breve retirar dinheiro de moedas consideradas seguras e colocá-lo para trabalhar naquelas que oferecem retorno mais alto. Ele prevê ganhos nas próximas semanas para moedas de mercados emergentes e as de maior rendimento, como o dólar australiano.

O euro recuou para o seu nível mais baixo em mais de duas semanas em relação à libra, de 0,7937 libra, ajudando a puxar o Índice de Negociação Ponderado do Banco da Inglaterra (BoE, em inglês) para 84,7. Embora a libra esteja estável em relação ao dólar e outros mercados, calmos, o índice da libra está perto de patamares vistos pela última vez em novembro de 2009 devido à especulação em torno de um pagamento de 3,3 bilhões de euros que deverá ser feito a fazendeiros do Reino Unidos nesta semana da Política Agrícola Comum da União Europeia, afirmaram estrategistas do ING.

Na Ásia, o Banco Central da China (PBOC, em inglês), disse que estava monitorando qualquer declínio como resultado da recente flexibilização da política dos EUA e da Europa e reiterou seu compromisso de manter a taxa de câmbio do yuan estável.

Às 8h35 (horário de Brasília), o dólar estava em 77,81 ienes, ante 77,83 no fim da segunda-feira em Nova York. O euro operava em US$ 1,2935, de US$ 1,2930 na segunda-feira (24). A libra estava em US$ 1,6226, de US$ 1,6220. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
euroEspanha

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.