Eztec: valor dos lançamentos cai 57% no 2º trimestre

A incorporadora lançou dois empreendimentos entre abril e junho, totalizando valor geral de vendas (VGV) de R$ 184 milhões

CIRCE BONATELLI, Agência Estado

18 de julho de 2014 | 18h42

A Copa do Mundo e o ambiente econômico desfavorável tiveram efeito negativo sobre os negócios da EZtec no segundo trimestre deste ano. De acordo com relatório operacional preliminar divulgado nesta sexta-feira, 18, a incorporadora lançou dois empreendimentos entre abril e junho, totalizando valor geral de vendas (VGV) de R$ 184 milhões, queda de 57% em relação ao lançado entre os mesmos meses do ano passado.

O montante também equivale a apenas 54% do VGV dos R$ 340 milhões que a companhia planejava lançar entre abril e junho. No início de maio, a EZtec anunciou que possuía quatro lançamentos programados para ocorrer até o fim de junho, mas dois deles foram adiados.

A companhia vendeu R$ 194 milhões em imóveis no segundo trimestre, 47% menos do que entre os mesmos meses do ano passado. No período, a velocidade de vendas (VSO) caiu de 25,2% para 14,8%. Já o VSO acumulado em 12 meses baixou de 55,1% para 42,0%. "O cidadão não estava com cabeça para fechar negócios na época da Copa", explicou ao Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, o diretor de Finanças e Relações com Investidores, Emílio Fugazza.

Além das atenções voltadas para o futebol, o executivo avaliou que boa parte dos potenciais compradores de imóveis, especialmente os investidores, está reticente em relação ao andamento da economia brasileira e às perspectivas sobre situação do emprego, inflação e taxa de juros. "Quem está comprando é basicamente aquela pessoa decidida a morar no imóvel", ressaltou.

No segundo trimestre, um dos lançamentos ocorreu na Mooca no fim de maio e está com 70% das unidades vendidas. O outro foi no Tatuapé, no fim de junho, e foi 27% vendido. Fugazza disse que há mais dois lançamentos programadas para as próximas semanas, sendo um deles em Campos do Jordão, com VGV de R$ 110 milhões, e outro em Osasco, com VGV de R$ 120 milhões.

O diretor disse que a companhia tem se esforçado na venda das unidades em estoque. Conforme divulgado em relatório, a EZtec lançou quase 2 mil unidades em Guarulhos de dezembro de 2013 até março de 2014, dentro do projeto Cidade Maia. O empreendimento já foi 52% vendido, como resultado do foco na comercialização que foi dado aos produtos em estoque durante grande parte do segundo trimestre.

Projeções.

Para 2014, a EZtec permanece sem guidance (meta oficial) de lançamentos, ao contrário do que costuma fazer todo ano. Na avaliação do conselho de administração, não é pertinente assumir compromisso de lançar um volume específico de novos projetos justamente quando o mercado imobiliário apresenta uma dose de incerteza alta.

A incorporadora encerrou o mês de junho com banco de terrenos com potencial de lançamentos na casa dos R$ 5,6 bilhões, algo equivalente a 3,5 anos até 4,0 anos de novos projetos. Atualmente a incorporadora detém empreendimentos com VGV de R$ 600 milhões já aprovados e outros R$ 3,0 bilhões em processo de licenciamento. "O que vamos lançar depende da avaliação do departamento comercial, se é o momento ou não", disse Fugazza.

Tudo o que sabemos sobre:
Ezteclançamentos2º trimestre

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.