Fator Fed volta a mexer com mercados asiáticos, que recuam

O anúncio dos EUA de um PIB 2,8% maior no 3º trimestre abre espaço para o Federal Reserve pensar em redução de estímulos à economia

08 de novembro de 2013 | 07h50

As ações no mercado asiático fecharam em queda diante da especulação de que o Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos) poderá reduzir os estímulos em breve.

Ontem os EUA anunciaram um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 2,8%, acima da projeção de uma alta de 2,0% e superior ao resultado do trimestre anterior, de 2,5%. O Fed condicionou o início da retirada dos estímulos à melhora dos dados econômicos. Agora, o foco do mercado se volta para o relatório mensal de emprego dos EUA, a ser publicado ainda hoje.

A atenção nos próximos passos da política monetária norte-americana ofuscou os dados da China. Durante a madrugada a China divulgou um superávit comercial de US$ 31,1 bilhões em outubro, superando a projeção de US$ 23,9 bilhões. Em setembro, o superávit havia sido de US$ 15,2 bilhões.

O índice Xangai Composto perdeu 1,1%, para 2.106,13 pontos, e o Shenzhen Composto fechou em baixa de 1,3%, aos 977,88 pontos.

Até o pregão de segunda-feira ainda há muitas informações na China para o mercado avaliar. Além dos números de inflação, de vendas no varejo e de produção industrial, as lideranças políticas conduzirão um encontro durante o fim de semana que poderá definir uma nova agenda de política econômica para a próxima década.

"O que o mercado mais teme é a incerteza, e com mudanças desconhecidas na política à frente, talvez mesmo incluindo a aceleração nas aprovações de ofertas públicas iniciais de ações (IPO, na sigla em inglês), muitos investidores decidiram ficar de fora do mercado", disse Deng Wenyuan, analista na Soochow Securities.

Em Hong Kong, o índice Hang Seng fechou em queda de 0,6%, para 22.744,39 pontos. O destaque corporativo ficou por conta das ações da China Cosco Holdings, em queda de 5% após a empresa anunciar que um de seus executivos está sendo investigado por "departamentos relevantes" do país.

Na Austrália, o mercado também fechou em baixa, apesar da projeção de crescimento mais fraca traçada pelo Banco da Reserva da Austrália (RBA, na sigla em inglês) ser compensada pelo reforço de que a autoridade monetária manterá um viés de queda nas taxas de juros. Com o temor de uma redução dos estímulos nos EUA, o índice S&P/ASX 200 perdeu 0,4%, para 5.400,7 pontos.

O movimento de queda também foi visto nos outros mercados da região. Nas Filipinas, onde um forte tufão obrigou a evacuação de 125 mil pessoas, o índice PSEi caiu 1,3% e atingiu os 6.355,18 pontos, enquanto em Taiwan o índice Taiwan Weighted perdeu 0,7%, para 8.229,59 pontos, e na Coreia do Sul o índice Kospi perdeu 1,0%, aos 1.984,87 pontos. Fonte: Dow Jones Newswires

Tudo o que sabemos sobre:
Ásiabolsas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.