Faturamento da Santal cresce 50% mais em 2006

Nem mesmo a concorrência com gigantes CNH e John Deere na venda de equipamentos para a colheita e transporte de cana-de-açúcar evitou que a Santal registrasse aumento de 50% em seu faturamento em 2006 sobre 2005. A companhia saltou de R$ 29 milhões para R$ 45,5 milhões em receita no período e, para este ano, a expectativa é de um crescimento de 60%, com R$ 80 milhões em vendas.O diretor-presidente da empresa com sede em Ribeirão Preto (SP), Arnaldo Adams Ribeiro Pinto, relacionou o desempenho de 2006 e a expectativa para 2007 ao bom momento do setor sucroalcooleiro no Brasil e no mundo. "O setor vive hoje uma de suas melhores fases com crescimento da demanda interna por álcool, por conta dos carros bicombustíveis, e pela demanda potencial de açúcar e álcool no mercado externo. Isso aquece o setor de máquinas e equipamentos para cana-de-açúcar", diz Arnaldo.A Santal é a única empresa 100% nacional a produzir colhedoras de cana e uma das quatro em todo o mundo. A empresa vende máquinas para 17 países das Américas do Sul e Central, Caribe e África e atualmente a empresa exporta 15% de sua produção.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.