Femsa irá lançar nova versão da cerveja Sol para concorrer com a Skol

A Femsa Brasil confirmou hoje que uma nova versão da cerveja Sol será colocada no mercado brasileiro. A bebida, diferentemente da Sol que já é vendida no País e que disputa espaço no segmento premium, terá a missão de competir no mercado de massa e brigará quase diretamente com a Skol, da AmBev. O preço estimado, considerando a embalagem em lata vendida nos supermercados, será de R$ 1,10. A campanha publicitária deverá entrar no ar no final do mês.A empresa passou os últimos oito meses trabalhando no desenvolvimento da cerveja. A formulação foi feita aqui no País, por mestres cervejeiros brasileiros e testada com consumidores locais. O produto terá embalagem e rótulo diferentes da outra Sol e distribuição mais ampla. Enquanto a premium está disponível apenas em bares e restaurantes específicos e alguns supermercados, a nova Sol deverá chegar a todos pontos-de-venda."A cerveja será uma das grandes apostas da Femsa no segmento de cervejas", afirmou o diretor de Relações Externas do grupo, Paulo Macedo. "Vamos competir com as líderes de cada um dos mercados." Ele argumenta que o nome é um dos pontos a favor do produto, com grande aceitação, conforme indicaram pesquisas, e forte potencial de penetração. Mas em razão do perfil inovador que caracteriza a Femsa, não é possível saber ainda se a Sol será o carro-chefe da empresa no Brasil, dando a entender que outras novidades estão por vir.O anúncio do lançamento - ao lado da informação também divulgada esta semana de colocação no mercado brasileiro de outra marca famosa da Femsa no México, a Dos Equis, que compete no segmento superpremium -reafirma a estratégia de construir no Brasil um portfólio diversificado. Isto daria maior fôlego à empresa para enfrentar a concorrente AmBev, que também possui vários nomes destinados a atuar em diversos patamares.Com a nova Sol, a Femsa contabiliza agora 12 cervejas em comercialização. A Dos Equis, importada, que sai por cerca de R$ 2,90, considerando o preço médio da long neck ou lata em supermercados; a Sol premium, por R$ 1,99, a Kaiser Gold por R$ 1,60; Heineken, Xingu, Kaiser Summer e Kaiser Bock (R$ 1,40); Bavaria Premium e Sol (R$ 1,10); Kaiser pielsen (R$ 0,89); Bavária Pilsen (R$ 0,85) e Santa Cerva (R$ 0,75). Desta forma, a cerveja deve competir com a Skol e a Brahma, as mais vendidas da fabricante concorrente. Já a Kaiser e a Bavária continuarão a disputar espaço com Antarctica, terceira marca da AmBev, e ainda com a Nova Schin, da Schincariol, vice-líder do mercado brasileiro. Com a chegada do verão, a disputa das cervejarias deve esquentar ainda mais, pois as empresas já mostraram disposição para o embate. Hoje, o Ibope Solution divulgou comunicado em diversos jornais em resposta à retirada do ar da publicidade sobre o teste cego de degustação, o qual realizou para a Kaiser. A suspensão foi a pedido da AmBev, que questionou a seriedade e credibilidade do procedimento. O instituto afirma ter seguido padrões internacionais no teste que envolveu cinco marcas -- Kaiser, Antarctica, Brahma, Skol e Nova Schin -- e concluiu informando que "nenhuma superou o sabor de Kaiser".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.