Fibria abre emissão de US$ 750 milhões em bônus

Preocupação menor em relação à Grécia e aos países periféricos  da zona do euro criou oportunidade

Cynthia Decloedt, da Agência Estado,

29 de abril de 2010 | 15h10

A Fibria, empresa de celulose resultante da união entre Votorantim Celulose e Papel (VCP) e Aracruz, colocou hoje a disposição do mercado US$ 750 milhões em bônus com vencimento em 10 anos, com yield (taxa de retorno) de referência de 7,625% para os papéis. A captação foi anunciada no último dia 22. Os coordenadores da emissão são Bank of America Merril Lynch e Santander Investment Securities Inc (em Nova York).

A diminuição das preocupação em relação à Grécia e aos países da periferia da zona do euro criou oportunidade para a colocação, segundo operadores do mercado secundário de títulos corporativos.

Outras duas operações de companhias brasileiras ainda estão pendentes: US$ 750 milhões em bônus de 10 anos da Braskem e uma captação sem valor definido da Marfrig, com prazo de dez anos.

Tudo o que sabemos sobre:
emissãobônusFibria

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.