Fibria deve captar entre US$ 500 mi e US$ 750 mi no exterior

Taxa de retorno ao investidor oficial de referência está em torno de 7%

Cynthia Decloedt, da Agência Estado,

28 de fevereiro de 2011 | 14h45

 A Fibria Celulose deve fechar hoje uma operação de captação de recursos no mercado externo, que pode alcançar US$ 750 milhões, segundo a agência Moody's que atribuiu rating Ba1 para os bônus da emissão. Os bônus terão vencimento em 2021 ou dez anos. O montante de referência da operação é o "benchmark", disseram fontes do mercado, ou seja, aproximadamente US$ 500 milhões. As mesmas fontes informam que o yield (taxa de retorno ao investidor) oficial de referência está em torno de 7%. A emissão será feita pela Fibria Overseas Finance, nas Ilhas Cayman.

A operação é coordenada pelo Santander, Deutsche Bank e Citigroup. A empresa conduziu um roadshow junto a investidores asiáticos, europeus e norte-americanos na semana passada. Na última operação de bônus da Fibria, em abril do ano passado, a empresa vendeu US$ 750 milhões em papéis de 10 anos, com yield (retorno ao investidor) de 7,625%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.