Fitch eleva teto da classificação de risco do Brasil

A agência de classificação de risco Fitch Ratings informou hoje que revisou em alta o teto do rating de 40 países, entre os quais está o Brasil. De acordo com nota distribuída pela Fitch, o teto para o rating do Brasil foi elevado para "BB+", de "BB". O teto está acima do rating soberano brasileiro "BB", na classificação da Fitch. O teto do rating é extensivo a todos os ratings em moeda estrangeira de entidades e transações originárias de cada país. "O teto do rating do país não é propriamente o rating, mas uma importante informação analítica e um limite para o rating em moeda estrangeira das entidades e transações originárias na jurisdição soberana", explica a agência. O teto do rating do país foi divulgado pela primeira vez em junho de 2004, para os países cujo risco de crédito é classificado pela Fitch. O Chile, Colômbia, Mexico, Peru, Rússia, Turquia, Uruguai estão em os demais países que tiveram o teto de rating elevado hoje.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.