FMI aprova próxima parcela de resgate à Ucrânia

Parcela de US$ 1,4 bilhão faz parte do resgate internacional de US$ 30 bilhões para evitar um colapso da economia ucraniana

Agência Estado

18 de julho de 2014 | 10h36

O Fundo Monetário Internacional (FMI) aprovou a próxima parcela de resgate à Ucrânia, mas alertou que os conflitos no leste do país podem limitar o financiamento emergencial.

O FMI aprovou o resgate de US$ 17 bilhões no fim de abril, como parte de um resgate internacional de US$ 30 bilhões para evitar um colapso da economia ucraniana após a saída do governo pró-Rússia, em fevereiro. A próxima parcela a ser desembolsada é de US$ 1,4 bilhão.

O conflito entre forças do governo e militantes pró-Rússia é um grande peso sobre as finanças da Ucrânia e força o governo a tomar medidas adicionais de austeridade. O FMI prevê que a economia do país sofrerá contração de 6,5% este ano, em vez da contração de 5% prevista anteriormente.

"O programa se baseia crucialmente na expectativa de que o conflito comece a diminuir nos próximos meses", afirmou o FMI, em comunicado. Segundo o Fundo, um prolongamento significativo da crise prejudicaria seriamente a capacidade do governo de alcançar suas metas sem um "aumento substancial de apoio externo". Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
FMIUcrâniaresgate

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.