Forte aumento de encomendas faz juro disparar nos EUA

O forte aumento nas encomendas de bens duráveis registrado em março nos EUA, de 6,1% (o maior desde maio de 2005), acentuou as especulações de que o Fed (banco central norte-americano) poderá prolongar o ciclo de alta nos juros básicos iniciado em meados de 2004. O juro do título de 10 anos do Tesouro norte-americano disparou para até 5,1224%, nova máxima em quatro anos. O dólar se beneficiou no mercado internacional de moedas. A pressão sobre os Treasuries prejudicou também o mercado de títulos do Tesouro alemão e britânico, cujos papéis recuaram em sintonia aos títulos norte-americanos. Ontem, após a divulgação do número sobre a confiança dos consumidores e sobre as vendas de imóveis usados, alguns no mercado especularam com a possibilidade de a taxa dos Federal Funds chegar a 5,25% no terceiro trimestre do ano. O número sobre as encomendas deve aumentar a atenção dos investidores para os dados seguintes, de vendas de imóveis novos em março, às 11h (de Brasília), e para o livro bege, à tarde. Às 9h40 (de Brasília), o juro do papel de 10 anos (EUA) subia para 5,1172%. O futuro Nasdaq-100 caía 0,03% e o S&P 500 subia 0,04%. O dólar operava em alta a 114,94 ienes, mas abaixo das máximas da manhã. O euro caía para US$ 1,2425.

Agencia Estado,

26 Abril 2006 | 09h53

Mais conteúdo sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.