Frankfurt fecha em queda de 0,27%; Milão cai 0,38%

O mercado de ações da Alemanha fechou com o índice Xetra-DAX em queda de 14,42 pontos (0,27%), em 5.334,30 pontos. O mercado operou boa parte do dia em alta e passou a recuar no fim do pregão. "Há muita incerteza neste momento e os investidores estão nervosos", disse um trader, acrescentando que o mercado alemão tem se mostrado incapaz de se descolar dos movimentos de outras Bolsas internacionais. As ações da DaimlerChrysler subiram 3,80%, em reação ao anúncio de planos de reestruturação. As da ThyssenKrupp avançaram 2,88%, depois de a empresa desistir da aquisição da Dofasco. As da Wincor Nixdorf fecharam em alta de 4,90%, em reação a seu informe de resultados. As da Deutsche Telekom caíram 1,97%, devido a rumores de que o KfW Bankengruppe estaria oferecendo ações da empresa no mercado (o KfW negou os rumores). As ações da Linde caíram 3,06%, depois de o BOC Group, do Reino Unido, rejeitar sua oferta de aquisição. Traders disseram que nesta quarta-feira os investidores estarão atentos à pesquisa de confiança do instituto IFO, da Universidade de Munique, e aos informes de resultados da SAP e da Altana. Na Bolsa de Milão, o índice S&P-Mib fechou em queda de 135 pontos (0,28%), em 35.652 pontos. O mercado italiano também operou boa parte do dia em alta e passou a recuar no fim do pregão. "Nós continuamos no contexto de uma correção, depois de uma breve recuperação. Acredito que a correção do mercado não está encerrada; ainda estamos no meio do caminho", comentou Maurizio Milano, da Banca Sella. As ações da Telecom Italia caíram 1,58%, em reação ao informe de resultados da britânica Vodafone. As da Fiat subiram 3,10%, recuperando-se das quedas recentes. As da Alitalia fecharam em alta de 2,88%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.