Fraqueza do iene faz bolsa de Tóquio fechar em alta

Índice Nikkei faz meia-volta e encerra os negócios com ganho de 0,7%, após ter perdido 1,2% na sessão anterior

19 de abril de 2013 | 05h17

As ações na Bolsa de Tóquio fecharam em alta nesta sexta-feira, uma vez que o iene se enfraqueceu contra o dólar, permitindo que as empresas com catalisadores de compra específicos, como a Tokyo Electron e a KDDI, liderassem o mercado para o terreno positivo.

O índice Nikkei ganhou 0,7%, terminado o pregão com 13.316,48 pontos, após uma queda de 1,2% na sessão anterior. Na semana, marcada por um grande volume de consolidação, o índice caiu 1,3%. Até agora no ano, o índice soma um avanço de 30%. Já desde meados de novembro, o Nikkei ganhou 56%.

O volume de negócios permaneceu robusto, totalizando 3,58 bilhões de ações. Mas o montante foi o mais baixo desde pouco antes do anúncio da política monetária do Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês). A queda ocorreu, em parte, pois muitos investidores optaram por tomar uma atitude de "esperar para ver" antes da conclusão da reunião do G-20, em curso em Washington. O valor de todas as transações registrou 2,55 trilhões de ienes.

Os índices mais amplos se movimentaram sem uma direção certa no início do pregão antes do dólar começar a se firmar por causa de comentários feitos pelo ministro de Finanças japonês e participante do G-20, Taro Aso. O ministro garantiu ao mercado que as políticas monetárias agressivas do país não estavam sob fogo no encontro. O presidente do BoJ, Haruhiko Kuroda, também está na reunião.

No fim da tarde em Tóquio, a moeda dos EUA mudava de mãos em torno de 98,70 ienes, de 98,14 ienes no fim da tarde em Nova York.

"O mercado sempre se preocupa antes de reuniões do G-7 e do G-20 para saber se o Japão será etiquetado como um manipulador de câmbio", disse o estrategista de equity Nicholas Smith, da CLSA. "Desde que o Japão não declare realmente que seu relaxamento quantitativo é voltado especificamente para o iene fraco, então ele tem tanto direito de fazer o relaxamento quanto o Fed dos EUA ou o BCE."

Várias ações de exportadores avançaram. A TDK subiu 2,5% e a Advantest ganhou 2,3%.

A Tokyo Electron fechou em alta de 7,1% depois de revisar para cima suas estimativas para o ano fiscal recém-encerrado. As novas estimativas refletem o progresso melhor do que o esperado na redução dos principais custos e despesas gerais. A empresa elevou sua estimativa de lucro líquido em 1,5 bilhão de ienes para 6,0 bilhões de ienes, mas ainda em queda de 84% no ano.

As ações da KDDI avançaram 3,0% depois que o Credit Suisse aumentou o preço-alvo da ação da empresa.

O setor de imóveis e outros ativos com possível valorização geraram mais interesse assim que o dólar se firmou. A Sumitomo Realty & Development ganhou 2,7% e a Tokyu Land avançou 7,9%. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
JAPÃOBOLSA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.