Fundos emergentes têm 2ª semana seguida de ingressos

Os fundos de ações dedicados a mercados emergentes apresentaram a segunda semana consecutiva de entradas líquidas, depois de seis semanas seguidas de saídas. O fluxo positivo na semana encerrada em 18 de outubro subiu para US$ 650 milhões, de US$ 370 milhões na semana anterior. Junto com outros indicadores, o fluxo sugere uma melhora no sentimento do investidor, que tem dado suporte à recente corrida de compras de ações no mundo, beneficiando os mercados emergentes, afirma em relatório o estrategista para renda variável da América Latina do banco de investimentos Morgan Stanley, Vinicius Silva. A América Latina reverteu as saídas de US$ 10 milhões da semana anterior e atraiu US$ 210 milhões na semana encerrada em 18 de outubro. No ano, os fundos de ações da região acumulam entradas líquidas de US$ 2,4 bilhões, de acordo com dados da Emerging Portfolio Fund Research (EPFR). Os fundos latino-americanos reúnem ativos estimados em US$ 19 bilhões. O fluxo total para os mercados emergentes no ano soma US$ 16,3 bilhões, o que representa 80% do resultado de 2005 inteiro. Os ativos destes fundos são projetados em US$ 285 bilhões. Silva afirma que, desde janeiro, o índice MSCI de Mercados Emergentes acumula alta de 14% em dólares, mas continua 8% abaixo de seu pico de maio. Ele destaca a recente recuperação dos setores de energia e matérias-primas. Na semana, o MSCI América Latina subiu 3,1%. Em um mês, o índice latino-americano do MSCI acumula alta de 6,2% e, no ano, o avanço é de 22,6%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.