Fundos multimercados acumulam saques de R$ 8 bi no ano

Levantamento do site Fortuna mostra fuga dos grandes investidores

Altamiro Silva Júnior, da Agência Estado,

23 de fevereiro de 2010 | 19h42

Os grandes investidores continuam fugindo dos fundos multimercados. As carteiras registram captação líquida negativa de R$ 8 bilhões no ano, até o dia 19 deste mês, segundo levantamento do site Fortuna (www.fortuna.com.br), considerando os fundos de investimento financeiro (FIFs). Apenas nos últimos sete dias, os saques somaram R$ 862,6 milhões.

 

Das sete semanas do ano, apenas em uma, no início de fevereiro, os multimercados tiveram captação líquida positiva, com R$ 366,8 milhões em aplicações. Boa parte dos investidores segue assustada com as aplicações de maior risco, por conta da forte volatilidade no mercado trazida pela crise financeira mundial.

 

Quem prefere correr mais riscos tem ido para os fundos de ações, que já captaram R$ 1,7 bilhão no ano. No mês, até o dia 19, foram R$ 742 milhões.

 

No caso dos multimercados, os fundos registram captação positiva na última semana apenas quando se excluem as carteiras exclusivas, criadas para grandes investidores, como fundos de pensão, gestores de grandes fortunas e seguradoras. Nesse caso, considerando apenas os fundos disponíveis para todo mercado, a captação ficou positiva em R$ 1,5 bilhão, o que indica que aplicadores de menor porte estão voltando a procurar esses fundos, em busca de maior retorno.

 

Ao todo, o setor de fundos registra captação líquida positiva de R$ 23,9 bilhões no ano. As carteiras mais conservadoras, como os fundos DI e os renda fixa, lideram as aplicações. No caso dos DIs, que seguem de perto a variação da taxa básica de juros Selic, os ingressos de recursos somaram R$ 5,1 bilhões no acumulado do ano - R$ 1,4 bilhão apenas neste mês, até o dia 19. Os de renda fixa captaram R$ 3,4 bilhões. No período entre os dias 12 e 19, receberam R$ 802 milhões, segundo o site Fortuna.

 

Em 2009, com a queda dos juros e a perda de rentabilidade, os fundos DI tiveram vários saques, com muitos aplicadores preferindo a poupança, que não tem taxa de administração nem incidência do Imposto de Renda. Este ano, com as projeções da alta da Selic a partir de abril pelos analistas, os DIs podem voltar a ter ganhos mais atrativos.

 

Entre as gestoras que mais captaram recursos na semana entre os dias 12 e 19 estão HSBC, Cruzeiro do Sul, Santander, Bradesco e Banco Fator. O patrimônio total do setor fechou o dia 19 em R$ 1,528 trilhão.

 

Em termos de rentabilidade, apenas os fundos de renda fixa tiveram ganhos superiores à variação do Certificado de Depósito Interbancário (CDI) entre os dias 12 a 19. O indicador rendeu 0,10%, enquanto os multimercados e DIs ganharam 0,09% e os renda fixa 0,11% no período, segundo o site Fortuna.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.