Fundos têm captação recorde de R$ 39,9 bilhões

A indústria de fundos de investimento registrou no primeiro trimestre do ano captação líquida recorde de R$ 39,9 bilhões, segundo dados da Associação Nacional dos Bancos de Investimento (Anbid). O montante representa crescimento de 161% em relação à captação de R$ 15,3 bilhões dos três primeiros meses de 2005. O resultado supera também todo o volume captado no ano passado, que foi de R$ 22,2 bilhões. Com a entrada de recursos, o patrimônio administrado pela indústria alcançou R$ 793,3 bilhões em março, com expansão nominal de 26,8% ante o mesmo mês de 2005. Em relação ao final de 2005, o crescimento é de 10,2%. O vice-presidente da Anbid, Marcelo Giufrida, atribuiu o desempenho do setor no período à boa performance dos fundos e ao fato de os investidores já terem se acostumado com as novas regras de mercado, como as mudanças na tributação e na regulação do setor, ocorridas no início do ano passado. "Houve um tempo de aprendizado e agora os investidores voltaram com tudo ao mercado", afirmou. Em decorrência da captação recorde no primeiro trimestre, a Anbid elevou a projeção para o patrimônio total da indústria no final do ano. A estimativa passou de R$ 850 bilhões para R$ 900 bilhões. No final de 2005, o total de recursos administrados pelos fundos era de R$ 720 bilhões. "Para o próximo congresso da Anbid, em maio do ano que vem, poderemos até comemorar a marca de R$ 1 trilhão em patrimônio", projeta Giufrida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.