Futuros indicam abertura em alta das bolsas de Nova York

Dados positivos da economia dos EUA e comentários do presidente do Banco Central Europeu animam investidores

Sergio Caldas, da Agência Estado,

26 de julho de 2012 | 10h36

Os índices futuros das bolsas de Nova York indicam abertura em alta no pregão desta quinta-feira, após dados positivos da economia dos EUA e comentários favoráveis do presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi.

Às 10h15 (de Brasília), no mercado futuro, Dow Jones avançava 1,05%, Nasdaq ganhava 1,22% e S&P 500 subia 1,24%. Os futuros, que já estavam em alta, ampliaram os ganhos após a divulgação dos números de auxílio-desemprego e encomendas de bens duráveis dos EUA.

O número de trabalhadores norte-americanos que entraram pela primeira vez com pedido de auxílio-desemprego recuou 35 mil, para 353 mil, na semana até 21 de julho, segundo o Departamento de Trabalho. Os economistas ouvidos pela Dow Jones esperavam uma baixa consideravelmente menor, de 6 mil solicitações, para 380 mil.

Já as encomendas de bens duráveis nos EUA apresentaram alta de 1,6% em junho, superando de longe o ganho de 0,6% previsto para o mês.

Antes disso, os futuros em Nova York tinham sido impulsionados por um discurso de Draghi em Londres, durante o qual ele disse que o BCE está disposto a fazer "o que for necessário" para preservar o euro. "Nós achamos que o euro é irreversível. E não se trata de palavras vazias", disse.

No pré-mercado em Wall Street, as ações da produtora de jogos virtuais Zynga despencavam 39% depois da decepção dos investidores com o balanço do segundo trimestre da empresa, que também reduziu suas projeções para o ano devido a atrasos no lançamento de novos jogos. O Facebook, parceiro da Zynga, caía 7,1%. A rede social divulga os números do segundo trimestre após o fechamento do mercado.

Outra que caía era a Dow Chemical, com queda de 3,2%, pressionada por seu mau desempenho no segundo trimestre.

Por outro lado, a United Technologies, integrante do índice Dow Jones, avançava 1,3% depois de fechar a venda de ativos para o BC Partners and o grupo Carlyle, por US$ 3,46 bilhões.

A Sprint Nextel avançava 16% após anunciar um prejuízo menor do que o esperado e receita acima das expectativas, além de ganhos na base de assinantes. Também favorecidas por bons resultados, a Western Digital disparava 17% e a 3M mostrava um ligeiro ganho de 0,3%. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasDow JonesNasdaq

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.