Gerdau descarta negociações com a mexicana Sicartsa

A siderúrgica Gerdau reiterou hoje que não está negociando a compra da mexicana Sicartsa, do Grupo Villacero. "Se eles (os mexicanos) quisessem vender algo, um banco estaria oferecendo a empresa", disse Frederico Gerdau Johannpeter, vice-presidente da Gerdau. Questionado se diante de uma oferta formal de venda da Sicartsa a Gerdau se interessaria pelo ativo, o executivo disse que seria preciso examiná-la. "Nós temos a porteira aberta, examinamos tudo." A Sicartsa tem capacidade produtiva de 2,35 milhões de toneladas de aço bruto por ano e produz 1,7 milhão de produtos siderúrgicos acabados.O vice-presidente da Gerdau desconversou sobre a possibilidade de a empresa ampliar sua presença nos Estados Unidos por meio do México. "Já estamos presentes em todas as regiões do EUA. Temos 17 unidades nos Estados Unidos e no Canadá", disse. Ele afirmou ainda que a Gerdau, como um dos consolidadores do mercado, está olhando muitas frentes em que poderia crescer. A expansão seria por meio de novos investimentos no exterior. "No Brasil, a empresa já é suficientemente grande", acrescentou Johannpeter.Segundo ele, a Gerdau vai inaugurar em dois meses a laminação da unidade de Araçariguama, no interior de São Paulo. Essa fábrica tem capacidade de produção de 500 mil toneladas de aço por ano. O executivo participa esta manhã do lançamento do Fundo Pró-Infância da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.