Gigantes do fast food compraram carne de frango vencida na China

McDonald's, KFC e Pizza Hut compraram de fornecedora Husi Food, acusada de empacotar produtos vencidos com novas datas de validade

AE, Agência Estado

21 de julho de 2014 | 03h29

O McDonald''s e a Yum Brands, grupo que gerencia as redes KFC, Pizza Hut e Taco Bell, se viram envolvidas em um novo escândalo de segurança alimentar na China. A rede de televisão de Xangai Dragon TV noticiou que um fornecedor vendeu ao McDonald''s, ao KFC e à Pizza Hut carne e frango fora do prazo de validade.

Em comunicado, as duas empresas disseram ter suspendido imediatamente as compras da fornecedora Husi Food. A agência estatal Xinhua News disse que as autoridades exigiram a suspensão das operações da fornecedora e estão investigando o caso.

A Husi é controlada pelo grupo norte-americano OSI Group of Aurora. Segundo a reportagem, a empresa empacotou os produtos vencidos com novas datas de vencimento.

Esse é mais um caso de segurança alimentar na China, contribuindo para minar a confiança pública em laticínios e redes de fast food. O McDonald''s e a Yum Brands disseram em comunicados separados estarem conduzindo investigações próprias.

Ligações de telefone ao escritório de Xangai do regulador no setor de alimentos não foram atendidas. Uma funcionária que atendeu o telefone na sede da Husi disse que não havia ninguém disponível para comentar.

O KFC é a maior rede de restaurantes da China, com mais de 4.000 unidades e com planos de abrir mais 700 neste ano. Em dezembro de 2013, uma rede de televisão estatal noticiou que alguns fornecedores de aves do KFC haviam violado algumas regras. No mês seguinte, a Yum reportou uma queda de 37% nas vendas da empresa na China. Na época, ela lançou um esforço de melhora no controle de qualidade e rompeu contratos com mais de mil produtores de aves da rede de fornecedores. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Chinamcdonaldskfc

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.