Globo terá de oferecer canais de futebol para concorrentes

As empresas de TV por assinatura concorrentes da Net e da Sky - como a TVA, a MaisTV e a Vivax - já podem transmitir os jogos de futebol dos principais campeonatos do Brasil. Ontem, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) firmou acordo com a Globosat, controladora da Net e da Sky, em que a empresa fica obrigada, até o fim de 2008, a vender para as concorrentes o seu pacote básico de canais, nas mesmas condições e preços dos contratos com suas operadoras filiadas. A medida pode beneficiar cerca de 800 mil assinantes, de um total de 4 milhões de clientes da TV paga em todo o País.No pacote básico estão os canais SporTV 1 e 2, que atualmente transmitem, com exclusividade, os jogos do Campeonato Brasileiro, da Copa do Brasil, da Libertadores da América e dos campeonatos paulista e carioca. Para terem o conteúdo esportivo, as outras operadoras também terão de comprar os demais canais do pacote, que incluem a Globo News, o GNT e o Multishow. Os assinantes dessas empresas poderão ter de pagar mais para obter os canais da Globosat.As partidas de futebol no sistema "pay per view", do canal Première Esportes, também poderão ser compradas, fora do pacote básico. O Cade estabeleceu, no entanto, que as operadoras que comprarem o Première Esportes terão de vendê-lo para pelo menos 11% de sua base de assinantes, até junho de 2008. Caso não alcancem essa meta, a Globosat poderá aumentar sua participação na receita da venda desses jogos.O diretor-geral da Globosat, Alberto Pecegueiro, gostou do acordo: "A gente achou que atinge os objetivos do Cade, de incitar a concorrência, e a gente acredita que vai ter um nível de negócio satisfatório". A discussão surgiu de um processo apresentado em 2001 pela Neo TV, associação que reúne 54 operadoras de TV por assinatura. A diretora-executiva da associação, Neusa Risetti, evitou fazer maiores comentários, mas disse que "ficou comprovado que não há mais espaço para exclusividade de programação".Já o presidente do Grupo Bandeirantes, Johnny Saad, criticou o acordo, que classificou como "banal". Por escrito, Saad afirmou: "Nesse caso, o crime compen$ou". Para ele, foi uma vitória da Globo. Esse processo dava uma multa de milhões." Procurada, a Globo preferiu não comentar as críticas de Saad.O acordo prevê ainda que, de 2009 a 2011, a Globosat poderá ter exclusividade de apenas três eventos esportivos, desde que não tenha, ao mesmo tempo, a exclusividade do Campeonato Brasileiro e da Copa do Brasil. Para ter a exclusividade desses dois campeonatos, terá de abrir mão da exclusividade de um terceiro evento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.