GM sobe 4,58% e mascara fraqueza do Dow Jones

As ações da General Motors, com alta de 4,58% para US$ 31,71, às 13h50 (de Brasília), mascaravam uma certa fraqueza do Dow Jones, da Bolsa de Nova York, ao responder por boa parte do ganho do índice. O Dow Jones subia 0,20% para 12.486 pontos. Os demais grandes índices oscilam entre leve alta e leve baixa, mantendo o tom em geral moderado desta semana. O Nasdaq caía 0,04% e o S&P 500 estava em alta de 0,17%. O setor de saúde lidera as quedas, enquanto energia, indústrias e serviços ao consumidor estão em alta no mercado amplo. No Dow Jones, também estão em alta Exxon (+1,13%), McDonald´s (+1,19%) e Verizon (+1,26%). Johnson & Johnson é a maior queda (-0,67%) do índice. As ações da GM ganharam força nesta sexta-feira, atingindo a máxima em três semanas, um dia depois de a empresa ter revelado a concessão de units de ações restritas e opções de compra de ações aos altos executivos pela primeira vez em quatro anos. A montadora, que apresentou melhora significativa nos resultados em 2006, informou à SEC (órgão regulador do mercado financeiro norte-americano) que 18 altos executivos receberam opções de ações e ações restritas. A companhia disse que a medida reflete o desejo da diretoria de atrelar os bônus ao desempenho financeiro futuro da empresa. A GM reduziu seu prejuízo líquido em 2006 para US$ 2 bilhões, de US$ 10,4 bilhões em 2005. O executivo-chefe da GM, Rick Wagoner, recebeu o maior montante em opções e ações restritas para 2007, sendo US$ 2,8 milhões em ações e 500 mil opções sobre ações. O valor das units de ações restritas foi calculado com base no fechamento de terça-feira em US$ 29,35. As opções têm preço de exercício de US$ 29,11. As informações são da agência Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.