Gol cresce mais rápido que a TAM

O colapso da malha aérea da TAM na semana do Natal causou um impacto maior para a companhia do que o acidente do vôo 1907 provocou para a Gol. Nos dois meses seguintes ao acidente, ocorrido em 29 de setembro do ano passado, a Gol perdeu apenas 1 ponto porcentual em participação de mercado. Em dezembro, a empresa conseguiu reverter a perda: exibiu quase 2 pontos de participação a mais do que em setembro. Já a TAM perdeu, de novembro para janeiro, 4,5 pontos porcentuais.Ainda é cedo para saber como o passageiro irá se comportar em relação à TAM. Mas a julgar pelo ritmo de crescimento exibido pelas duas líderes da aviação comercial no País nos últimos 12 meses, já há analistas especulando que a Gol poderá alcançar, ou até mesmo ultrapassar, a TAM até o fim do ano.A Gol levou seis anos para conseguir o que a TAM conseguiu em 30 anos?, diz o analista Paulo Bittencourt Sampaio. ?Nesse ritmo, em dezembro a Gol empata com a TAM.? A Gol transportou em janeiro, quando celebrou seis anos de existência, 1,6 milhão de passageiros - praticamente o mesmo volume transportado pela TAM em janeiro de 2006, ano em que completou três décadas.Para o analistas do Banco Fator, Eduardo Puzziello, a Gol praticamente não foi afetada pelo acidente pois ficou claro ?que a culpa não foi da companhia?. ?Em compensação, o apagão do Natal prejudicou a imagem da TAM, sobretudo junto ao passageiro de lazer, que é o que mais viaja nesta época do ano.?Na sua opinião, a falta de uma definição sobre as causas do problema ajudou a prejudicar ainda mais a imagem da TAM. ?Uns dizem que foi overbooking, outros que foi excesso de fretamento. E o governo ainda quis transferir o foco do problema dos controladores de vôo para as companhias.?A Gol vem se aproximando da concorrente em alta velocidade. A empresa cresceu 47,5% no ano passado, enquanto a TAM cresceu 30,1%. Isso significa que o ritmo de crescimento da Gol foi 58% maior. A taxa de crescimento da Gol superou a da TAM em todos os meses do ano. Em janeiro, a diferença foi três vezes maior: TAM cresceu 18,8%, enquanto a Gol cresceu 61%.Para Sampaio, a projeção de empate entre as duas companhias tem por base, entre outros aspectos, as previsões de aumento de oferta. A Gol pretende incorporar mais 15 Boeing 737-800 (de 187 assentos) à sua frota, encerrando o ano com 80 aviões. Já a TAM está trazendo mais 16 Airbus A320 (de 174 assentos), e pretende encerrar o ano com 109 aviões. No entanto, como planeja devolver treze Fokker 100 (de 108 assentos), o incremento líquido equivale a oito A320.Com esse aumento de oferta, e diante de uma expectativa de crescimento para o setor da ordem de 10% a 15%, a TAM faz planos para recuperar mercado. A empresa estima terminar o ano com uma participação ?acima de 50%?. Hoje a TAM tem 47,2%, mas de julho a novembro do ano passado alcançou a marca de 51%. A Gol, que tem 38,4%, não divulga previsão de mercado.Puzziello, do Fator, não é tão otimista em relação à Gol. Na sua avaliação, as duas empresas vão crescer na média do setor, mantendo inalterada a diferença que hoje as separa, de 8 pontos porcentuais. ?Vai haver uma competição acirrada com as companhias menores e isso afetará mais a Gol, mais dependente do passageiro que viaja a lazer.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.