Governança para os pequeninos

O peso maior do aplicador de varejo no mercado de ações levou algumas empresas a ampliar ou criar novos canais de comunicação com essa comunidade. Em uma iniciativa inédita, a Suzano Papel e Celulose passará a realizar, a partir do balanço do primeiro trimestre de 2006, teleconferências voltadas exclusivamente para o investidor pessoa física. Conforme o gerente de Relações com Investidores da empresa, Gustavo Poppe, o evento deve acontecer dois dias úteis após a divulgação do demonstrativo financeiro, marcada para 20 de abril. A idéia é utilizar a base do Instituto Nacional de Investidores (INI), que conta com 11 mil cadastrados, e convidar parte desse público para participar e conhecer um pouco mais a companhia. O executivo ressaltou que a necessidade de contato com os investidores de varejo cresceu a partir da nova fase da Bolsa. Quem acompanha o noticiário, constata que Bovespa atravessa um dos períodos mais favoráveis de sua história. Mais do que a onda de abertura de capital, a popularização ganhou força com um plano que começou a partir de setembro de 2002 e trouxe para esse segmento um novo público: a pessoa física, que atualmente é o segundo maior grupo de investidores da Bolsa paulista (25,6% do volume em março), perdendo apenas para os estrangeiros (37,7%). O avanço do varejo requer uma atenção especial ou, pelo menos, uma forma mais clara de contato com a empresa. Recentemente, o Comitê para Divulgação e Informação ao Mercado (Codim) abordou as teleconferências entre os temas de suas audiências públicas. Para que elas atendam o objetivo de comunicação, acesso e interatividade de maneira ampla e irrestrita, entre os administradores e o público, precisam preencher alguns quesitos básicos. O Comitê diz que o evento pode ser realizado por telefone (teleconferência) ou Internet (webcast - transmissão do áudio ao vivo, com apresentação de "slides"), sendo preferível à utilização simultânea dos dois meios para garantir maior disseminação e a eqüidade. Também deve ser dividida em duas partes: apresentação inicial e a sessão de perguntas e respostas. Outra iniciativa para esclarecer e atrair investidores de varejo é o aumento no número de apresentações de resultados abertas ao público em geral. O Bradesco, por exemplo, vai aumentar de 6 para 14 o números de reuniões com analistas e investidores (as chamadas Apimecs) neste ano. Com isso, pretende agregar o público de novas praças às apresentações. Os dois primeiros encontros deste ano já acontecerão em localidades estreantes: Goiânia (GO), no próximo dia 17, e Juiz de Fora (MG), em 19 de abril. Além disso, os aplicadores podem buscar informações no site do Bradesco. A página recebe cerca de 200 mil visitas por mês. A Petrobras também tem um espaço voltado para a pessoa física, como uma página no site dedicada a esse público. A estatal realiza ainda, trimestralmente, um chat na Internet para falar sobre os resultados do período. A Companhia Vale do Rio Doce passou a apresentar suas reuniões com analistas e investidores em tempo real, na Internet. "Qualquer pessoa pode participar", ressalta o diretor executivo de planejamento, Gabriel Stoliar. (Resumo de reportagem especial divulgada no serviço AE Empresas e Setores, da Agência Estado)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.