Michael Sohn/AP
Michael Sohn/AP

Governo alemão equilibra orçamento pela primeira vez desde 1969

Despesas na gestão de Angela Merkel ficaram abaixo do previsto, enquanto a receita de impostos aumentou; especialistas defendem que governo invista em crescimento econômico

Estadão Conteúdo

13 de janeiro de 2015 | 09h44

O governo alemão informou nesta terça-feira, 13, que o orçamento executado em 2014 foi o primeiro a atingir um nível equilibrado desde 1969. O resultado foi alcançado com o aumento de receitas com impostos, os menores custos de financiamento devido às taxas de juros baixas e a redução dos gastos estatais.

O governo também foi beneficiado por uma decisão judicial no mês passado, que obrigou o pagamento de 2,2 bilhões de euros em impostos sobre combustíveis nucleares. Nas projeções iniciais, a gestão de Angela Merkel planejava obter mais 6,5 bilhões de euros em novos empréstimos para financiar o orçamento, o que não foi executado.

O orçamento equilibrado é uma meta central do governo de Merkel, embora alguns considerem o objetivo um "fetiche", como a revista alemã Der Spiegel, e economistas argumentem que o governo deve se focar mais nas perspectivas de crescimento econômico. Os analistas consideram que Berlim deveria utilizar sua folga fiscal para estimular investimentos e o consumo domésticos e ajudar o Banco Central Europeu (BCE) em seus esforços para promover um crescimento robusto na região.

No geral, as despesas do governo chegaram a 295,5 bilhões de euros no ano passado, ficando abaixo do previsto em 1 bilhão de euros. Já as receitas com impostos superaram a meta em 2,6 bilhões de euros. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
Alemanhaorçamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.