Governo boliviano deve nacionalizar setor de mineração

Depois de nacionalizar os campos de petróleo e gás, o governo boliviano mira o setor de mineração. Em discurso realizado no final de semana e reproduzido pela Agência Boliviana de Notícias (ABI), o presidente Evo Morales sinalizou com a nacionalização do setor de mineração a partir do dia 31 de outubro.Morales disse no discurso que a nova política de Estado sobre a mineração inclui o controle social para a administração dos recursos naturais não renováveis. "Haverá surpresas com o estanho, a prata e o ouro. Esses minerais têm que passar ao estado boliviano mediante o controle social do povo boliviano. Este é o próximo passo urgente que se tem que dar", disse, segundo reprodução da ABI. O anúncio de Morales acontece em meio ao atual conflito no setor, com mineiros e cooperativistas disputando as reservas de estanho de Posokoni, em Huanuni.A nacionalização das mineradoras locais já havia sido antecipada pelo ministro de Mineração, Guillermo Dalence, na última sexta-feira. A decisão de nacionalizar as minas, segundo ele, foi tomada depois dos graves conflitos armados entre mineiros da Comibol, no início do mês, pela posse de uma jazida de estanho. Hoje, o governo e os cooperativistas mineiros farão uma reunião para definir a situação do distrito de Huanuni.

Agencia Estado,

16 de outubro de 2006 | 12h41

Tudo o que sabemos sobre:
empresas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.