Governo gaúcho quer que Refinaria Ipiranga volte a funcionar

O secretário de Desenvolvimento e Assuntos Internacionais do Rio Grande do Sul, Luís Roberto Ponte, levou uma proposta hoje à ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, para permitir a retomada da atividade na Refinaria Ipiranga, em Rio Grande (RS). A sugestão prevê que a refinaria produza nafta para a Copesul, substituindo parte da matéria-prima que a central petroquímica compra da Petrobras. A refinaria teria condições de produzir cerca de 30 mil toneladas por mês de nafta, após algumas adaptações que levariam cerca de dois meses. A sugestão geraria arrecadação ao Estado, já que a nafta desconta ICMS no local de produção.A vantagem, para a refinaria, seria contar com um produto que acompanha a variação internacional de preços, enquanto os derivados de petróleo enfrentam defasagem - o que determinou a paralisação da operação.Questionada sobre a proposta, a ministra disse que não há problema ?se for comercialmente viável?. Dilma ressaltou que a Petrobras não pode subsidiar um investidor privado. ?Ela (Petrobras) vai avaliar com critérios rígidos que tem obrigação de cumprir?, disse durante visita ao Centro de Excelência em Tecnologia Eletrônica Avançada (Ceitec), em Porto Alegre. O Ceitec produzirá circuitos integrados a partir de agosto de 2007. Ponte encontrou a ministra durante a visita às obras do Ceitec e iria acompanhá-la a Caxias do Sul (RS), onde Dilma fará palestra hoje.Conforme Dilma, uma alternativa para a Ipiranga seria considerar a produção de biodiesel. A ministra informou que em setembro será lançado o H-Bio (biodiesel desenvolvido pela Petrobras) na Refinaria Alberto Pasqualini (Refap), em Canoas (RS). Além da Refap, o produto será fabricado em outras duas refinarias. Com isso, o Brasil economizará 25% das importações de diesel, estimou a ministra.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.