Gripe aviária manterá volatilidade dos papéis da Sadia, prevê corretora

Os resultados da Sadia referentes ao quarto trimestre de 2006 ficaram acima das expectativas da Corretora Ágora. Em relatório, a instituição reforçou a recomendação de compra dos papéis da companhia, argumentando que a empresa está em processo de recuperação de suas margens operacionais, depois de terem chegado ao fundo do poço no segundo trimestre do ano passado, e "continua apresentando um upside (aumento) significante". No entanto, as ações da companhia devem se manter voláteis no curto prazo, em decorrência do noticiário relativo à gripe aviária. A Ágora trabalha com preço-alvo de R$ 9,33, frente a R$ 6,86 do fechamento do dia 2 deste mês. No ano, o papel já caiu 3,09%, contra alta de 1,57% do Ibovespa, o principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa). A Sadia registrou, no quarto trimestre de 2006, receita líquida de R$ 2,039 bilhões, o que significa um aumento de 3,8% em relação ao mesmo período do ano passado. O lucro líquido foi de R$ 222,9 milhões, ou 4,9% menos que no último trimestre de 2005. O Ebitda (ganho antes de juros, impostos, depreciação e amortização) subiu 22,9%, para R$ 342,9 milhões. A margem Ebitda passou de 14,2% para 16,8%, contra 9,6% da média do ano, mostrando que o cenário começou a se reverter no final do ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.