Guarani deve processar 20,5 milhões de t de cana em 15/16

O diretor da divisão de cana-de-açúcar da Tereos Internacional, Jacyr Costa Filho, disse ao Broadcast, serviço em tempo real da Agência Estado, que a moagem de cana-de-açúcar pelas unidades da Guarani na safra 2015/16 deverá variar de 20 milhões a 20,5 milhões de toneladas. O volume fica em linha com o de 2014/15 (20,2 milhões de toneladas) e bem próximo da capacidade total, de 22 milhões de toneladas. O executivo afirmou que ainda é cedo para fazer qualquer projeção sobre o mix ou a produção de açúcar e etanol, mas destacou que o ciclo tende a ser mesmo mais alcooleiro por conta das recentes medidas de apoio ao biocombustível. "Será uma safra longa, em torno de 220 dias. Vamos avaliar conforme o andamento do mercado", disse, acrescentando que a companhia deve encerrar o ciclo vigente no final de novembro.

JOSÉ ROBERTO GOMES, Estadão Conteúdo

26 Abril 2015 | 19h05

Ainda de acordo com Costa Filho, as usinas da Guarani começaram a atual temporada com atraso de 15 dias ante o observado no ano passado em virtude das chuvas em fevereiro e março, que impactaram no rendimento dos canaviais. Há atraso também no plantio, mas "nada que preocupe". De acordo com o diretor da Tereos, nesses primeiros dias da safra 2015/16 o teor de sacarose da cana colhida está em torno de 115 kg por tonelada, com picos de 120 kg/t.

No momento, são quatro as unidades da Guarani em operação, mas a expectativa é de que todas as sete indústrias da companhia, localizadas no noroeste paulista, estejam processando a safra até 1º de maio. "Vamos focar em ganhos de produtividade, tanto agrícola quanto industrial, nesta safra. Estamos reestruturando a dívida também", comentou ele.

Pelo balanço mais recente da companhia, referente ao quarto trimestre de 2014, a Tereos Internacional informou lucro líquido atribuível aos acionistas da controladora de R$ 600 mil, montante 97% menor na comparação com o de R$ 18,7 milhões registrado em igual intervalo do ciclo anterior. A receita líquida, por sua vez, aumentou 6,4%, para R$ 2,14 bilhões, enquanto o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado ficou em R$ 289,5 milhões (+3,7%).

Mais conteúdo sobre:
Guaranicana-de-açúcar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.