HK cai 1,9% com baixas de financeiras chinesas

A volta dos negócios nas bolsas asiáticas, depois de muitas delas terem tido feriados desde a semana passada, veio com recuo em várias delas. Quedas de preços de ações de grandes bancos chineses influenciaram os resultados nas bolsas chinesas e de Hong Kong. Em Sydney, queda de preços de commodities minerais e o fraco desempenho do mercado norte-americano fizeram a bolsa recuar forte. O índice Hang Seng da Bolsa de Hong Kong fechou em baixa de 1,9%, aos 20.025,58 pontos, devido à queda dos papéis de companhias financeiras da China após altos ganhos recentes, sinalizando que o mercado está entrando em consolidação. Entre as principais perdas do setor estiveram China Construction Bank, que fechou em baixa de 4,9%. "Os papéis das companhias financeiras (chinesas) subiram muito nos últimos dias e era razoável esperar que houvesse uma queda por alguns dias", disse Alex Wong, diretor da Ample Finance Group. O Banco Comercial e Industrial da China (ICBC na sigla em inglês) recuou 4,3% em Hong Kong e o Bank of Communications perdeu 8,5%. Na Bolsa da China, os ganhos registrados pelas ações de empresas altamente capitalizadas no início do pregão foram parcialmente perdidos com a queda dos papéis de grandes bancos no final dos negócios. Na primeira sessão do ano, o índice Xangai Composto subiu 1,5% (fechando em 2.715,72 pontos) em relação ao fechamento de sexta-feira. O volume de negócios foi recorde, chegando a 86,34 bilhões de yuans. A Bolsa esteve fechada entre segunda e quarta-feira. O Shenzhen Composto subiu 0,6%. Os papéis do Banco Industrial e Comercial da China (ICBC, na sigla em inglês) caíram 2,4%, enquanto o Bank of China teve alta de 3,7%. Air China subiu 9,9% e Southern Airlines avançou 4,2%. Já a pequena Hainan Airlines registrou alta de 10%. O yuan ficou estável e no fim do dia o dólar estava cotado a 7,8053 yuans no sistema automático de preços, de 7,8051 yuans de sexta-feira. A tentativa dos bancos locais de trocar os dólares acumulados durante os feriados do fim do ano pode fazer com que a moeda chinesa registre alta em relação ao dólar durante a tarde, disseram traders. Mas, no período da manhã, o mercado lutou contra o torpor do primeiro dia de negócios do ano. O pregão em Taiwan registrou bom volume de negócios e foi liderado por ações de empresas fabricantes de computadores e de monitores de LCD, motivado pela expectativa de demanda gerada pelo lançamento do Windows Vista. O índice Taiwan Weighted subiu 0,2%, fechando aos 7.934,51 pontos. A produtora de monitores LCD AU Opto teve aumento de 2,7% e sua concorrente Chi Mei Opto registrou avanço de 3,7% em seus papéis. O mercado sul-coreano teve baixo volume de negociações. O índice Kospi caiu 0,9%, aos 1.397,29 pontos, abaixo do nível psicológico de 1.400 pontos. Papéis de construtoras lideraram a queda. ?Os dados de dezembro indicando o sentimento negativo dos consumidores (divulgados hoje) e as preocupações sobre as medidas que devem tornar mais difícil o financiamento imobiliário lideraram o declínio do mercado?, disse Ham Seung-Sic, da Daishin Securities. A baixa foi contida, em parte, pelas boas perspectivas de ganhos de empresas fabricantes de componentes para computadores, com o breve lançamento do Windows Vista. Hyundai Engineering & Construction caiu 2,3% e Kookmin Bank teve baixa de 1,7%. A Bolsa das Filipinas encerrou o dia em baixa de 0,3%, mas o índice PSE Composto chegou a registrar queda de 1,4% durante os negócios. Os investidores realizaram lucros, depois de o mercado ter alcançado seu melhor desempenho em 10 anos ontem. ?A perspectiva positiva permanece. O que aconteceu hoje não representa uma tendência. Na verdade, o declínio desta manhã serviu como uma tomada de ar para os investidores, que puderam comprar ações com melhores preços?, disse Ricardo Puig, da Wealth Securities. PLDT caiu 1,4%, seguida por PNOC-Energy Development, que recuou 3,2%. Investidores à procura de bons negócios provocaram a alta de 1,6% das ações da Ayala Land e de 6,8% da SM Prime. Na Bolsa de Sydney, a queda nos preços de algumas commodities e a reversão registrada no mercado norte-americano resultaram em forte baixa nesta quinta-feira. O índice S&P/ASX 200 caiu 1,1%, para 5.584,8 pontos. Papéis de mineradoras e petrolíferas foram as maiores responsáveis pelo resultado negativo. BHP Billiton caiu 4,4% e Rio Tinto teve baixa de 4,2%, depois que o preço do cobre caiu 4% na London Metal Exchange. Woodside Petroleum recuou 2,7% como resultado da queda de 4% nos preços do petróleo. A baixa do preço do ouro no mercado à vista afetou a cotação das ações da Newcrest Mining, que caíram 4,5%. Na Malásia, o índice composto de 100 blue chips da Bolsa de Kuala Lumpur encerrou o pregão em alta de 0,1%, fechando aos 1.118,18 pontos. O índice Strait Times da Bolsa de Cingapura fechou a sessão em baixa de 0,46%, com 3.023,80 pontos. Na Indonésia, o índice JSX Composto terminou o pregão em baixa de 0,58%, aos 1.824,10 pontos. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.