HK cai 1% com temor de reformulação de Hang Seng

O índice Hang Seng da Bolsa de Hong Kong registrou queda de 1% nesta quarta-feira, liderada pelas ações da blue chip HBSC Holdings. Os investidores estão preocupados com a possibilidade de que fundos vendam esses papéis em antecipação à reformulação do índice Hang Seng, na segunda-feira. As ações da holding caíram 1,30%. ?O Hang Seng será reformulado e isso resulta em algumas vendas técnicas?, disse Alex Wong, gerente de fundos da Shenyin Wanguo Asset Management. ?Além disso, o índice está bastante alto, o que dá início à correção?. O mercado chinês fechou hoje em alta, liderado por empresas de metais não-ferrosos e pela alta dos preços dos metais, que superaram as baixas de empresas do setor de construção, estimuladas por medidas restritivas ao setor. O Xangai Composto subiu 0,5% e o Shenzhen Composto teve alta de 0,4%. Lanzhou Aluminium avançou 7,4%; Yuan Copper teve aumento de 6,6% e Jiangxi Copper subiu 5,8%. Esses papéis estiveram entre os dez mais negociados do pregão. Já as ações do setor de construção caíram depois que o Conselho de Estado divulgou instruções que restringem o uso da terra e aumentou os impostos e taxas para terrenos onde há construções. China Vanke caiu 1,6% e Poly Real Estate Group teve baixa de 1,4%. A moeda chinesa caiu e no fim do dia o dólar subia para 7,9460 yuans no sistema automático de preços, de 7,9390 yuans de terça-feira. As incertezas sobre a situação política em Taiwan levaram o mercado a realizar lucros nesta quarta-feira. O Taiwan Weighted caiu 0,7%. ?As pessoas continuam preocupadas com os protestos do final de semana?, disse o vice-presidente da Jih Sun Securities Investment Trust, Dennes Chang. Shih Ming-teh, ex-presidente do partido da situação, o DPP, planeja iniciar uma série de protestos no sábado, com o objetivo de retirar o presidente Chen Shui-bian do cargo. Taiwan Semiconductor Manufacturing caiu 1,4% e a United Microelectronics caiu 0,6%. As vendas de ações do setor de tecnologia lideraram a baixa de 0,3% do índice Kospi hoje, em Seul. A Bolsa havia registrado quatro altas consecutivas. ?O Kospi caiu com programa de vendas, mas as compras realizadas por estrangeiros que se aproveitaram dos preços baixos limitaram as perdas?, disse o analista da Daewoo Securities, Lee Gun-Ung. O mercado filipino fechou hoje com a quinta alta consecutiva. O PSE Composto subiu 0,2%, para 2.396,20 pontos, o melhor resultado desde 17 de maio. A alta de hoje eleva para 4,3% os ganhos do índice desde a última quinta-feira. ?Fundos estrangeiros estão montando posições para o próximo ano, razão pela qual o mercado está forte?, disse o vice-presidente-assistente do Banco de Oro, Fitzgeral Aclan. ?A queda dos preços do petróleo, os ganhos recentes do peso em relação ao dólar e a força dos mercados regionais contribuem para o bom desempenho da Bolsa?, avaliou. A blue chip Ayala Corp. subiu 1,6%. SM Investments, a ação mais negociada no pregão, teve alta de 1,3%. Banco de Oro avançou 1,4%. Philippine Long Distance Telephone Co. caiu 0,3%, com realização de lucros, depois de subir 5% nas últimas três sessões. Em Sydney, o S&P/ASX 200 registrou baixa de 0,7%, depois do melhor resultado em quatro meses apurado ontem. Dentre os fatores que resultaram na queda está o PIB do segundo trimestre, cuja alta de 0,3% foi menor do que a expectativa do mercado, que era de 0,7%. BHP Billiton caiu 0,9%, apesar dos fortes ganhos registrados na London Metals Exchange, onde o cobre subiu 3,5%. Newcrest Mining subiu 1,7% estimulada pelas especulações de compra da empresa e da alta do ouro. Na Malásia, o Índice Composto de 100 blue chips fechou em baixa de 0,77%. Em Cingapura, o Strait Times encerrou com ganho de 0,27% e, em Jacarta (Indonésia), o JSX Composto finalizou a sessão em alta de 0,29%. As informações são da Dow Jones.

Agencia Estado,

06 de setembro de 2006 | 06h54

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.