HK sobe 1,65%, com forte valorização da China Mobile

O rali das ações da China Mobile, provocado pela expectativa de fortes lucros a serem divulgados pela empresa, levou a Bolsa de Hong Kong a fechar em alta nesta segunda-feira. O índice Hang Seng avançou 1,65%, para 19.266,74 pontos. A China Mobile, uma das blue chips que devem divulgar balanço nesta semana, atingiu valorização de 3,4%, fazendo os investidores ignorarem a decisão tomada no sábado pelo banco central chinês. O banco aumentou a taxa básica de juros em 0,27 pontos porcentuais, para 6,12%. A Bolsa de Xangai, na China, fechou em alta, com o índice Xangai Composto marcando elevação de 2,9%, aos 3014,44 pontos, e o Shenzhen Composto apontando um avanço de 1,3%, aos 784,57 pontos. Foi a primeira vez que o Xangai Composto ultrapassou o limite psicológico dos 3 mil pontos, desde o recorde de fechamento alcançado em 26 de fevereiro, quando atingiu os 3.040,60 pontos. A bolsa chegou a operar em queda, refletindo a decisão do banco central de aumentar a taxa básica de juros. Mas a perspectiva de fortes ganhos no setor financeiro fez a bolsa reverter a tendência e fechar em alta. Bank of China subiu 5,8% e Banco Comercial e Industrial da China (ICBC, na sigla em inglês) avançou 4,7%. Pequenos bancos conseguiram valorização ainda mais acentuada: Shanghai Pudong Development Bank subiu 9,8%, China Minsheng Bank saltou 7,9% e Hua Xia Bank teve alta de 6,5%. No mercado de câmbio chinês, o yuan teve pouca variação frente ao dólar, apesar da decisão do banco central. Não há consenso, entre os analistas, sobre as implicações do aumento dos juros sobre a moeda local. No mercado de balcão, o dólar era cotado 7,7360 yuans, às 5h41 (hora de Brasília), mesmo valor do fechamento de sexta-feira. No sistema automático de preços, o dólar subiu para 7,7350 yuans, de 7,7330 yuans no fechamento de sexta-feira. Na Bolsa de Taipé, em Taiwan, o índice Taiwan Weighted encerrou o pregão em alta de 0,2%, aos 7.737,46 pontos, puxado pelas ações de empresas com grande exposição na China, como as dos setores de cimento, papel e têxteis. As declarações do primeiro-ministro chinês, Wen Jiabao, que disse querer estimular as ligações entre seu país e a ilha, continuaram impulsionando os negócios. Taiwan Cement subiu 1,3%, Taiwan Pulp & Paper disparou 7% (limite diário de valorização) e Far Eastern Textile teve alta de 1,7%. Em Seul, na Coréia do Sul, a forte valorização das ações do Kookmin Bank e da LG.Philips ajudou o índice Kospi da Bolsa local a fechar em alta de 1,1%, aos 1.443,39 pontos. As compras efetuadas por investidores estrangeiros e a tendência positiva dos mercados da região também influenciaram a bolsa sul-coreana. Kookmin Bank, sob forte demanda dos estrangeiros, teve alta de 3,9%. LG.Philips saltou 6,1%, ajudada pelo recente anúncio do presidente da Philips a respeito dos planos da empresa, que pretende privilegiar a produção de monitores de cristal líquido. O índice S&P/ASX 200 da Bolsa de Sydney, na Austrália, começou a semana com um avanço de 0,4%, aos 5.859,70 pontos. O principal impulso veio das ações do Bendigo Bank, que recebeu uma proposta de compra do seu concorrente Bank of Queensland, no valor de 2,46 bilhões de dólares australianos. Os papéis do Bendigo Bank subiram 29%. A notícia gerou a expectativa de que outros bancos regionais recebam ofertas de compra, num processo de consolidação do setor. Suncorp atingiu valorização de 2,8% e Adelaide Bank, de 5,2%. A alta na cotação dos metais na Bolsa de Metais de Londres, sexta-feira, estimulou a compra de ações de mineradoras. Rio Tinto avançou 1,1% e BHP Billiton, 2%. A Bolsa de Manila, nas Filipinas, encerrou o pregão em baixa, com os investidores evitando assumir fortes posições, dada a proximidade do feriado de Páscoa (5 e 6 de abril) e a recente volatilidade do mercado. O índice PSE Composto perdeu 0,7%, recuando para 3.041,38 pontos. O declínio foi liderado pela Ayala Land, que baixou 1,6%, seguida por sua matriz Ayala Corp, com queda de 1,8%. Em dia de poucos negócios, a Bolsa de Bangcoc, na Tailândia, encerrou em baixa, devido às preocupações dos investidores no terreno político e a ausência novos fatores positivos que orientem os investimentos. Assim, alguns investidores preferiram descarregar suas posições. O índice SET recuou 0,3%, aos 669,14 pontos. Entre as ações mais ativas, Bangkok Bank caiu 0,9%; Siam Cement subiu 0,9%; Adkinson Securities mergulhou 11% por conta de realização de lucros; Banpu elevou-se 2,1%. A procura por boas ofertas após perdas na última semana levou o índice Straits Times da Bolsa de Cingapura a encerrar em alta de 1,45%, aos 3.113,39 pontos. Singapore Telecommunications teve alta de 1,9%. Fraser & Neave subiu 4,2% e Genting International fechou 3,7% acima do valor de sexta-feira. Na Malásia, o índice composto de 100 blue chips da Bolsa de Kuala Lumpur terminou a sessão em alta de 0,85%, aos 1.192,22 pontos. A Bolsa de Jacarta, na Indonésia, não abriu devido a um feriado local. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.