HK tem alta de 0,2%, puxada pelo setor imobiliário

Liderado pelas empresas do setor imobiliário, o índice Hang Seng da Bolsa de Hong Kong avançou 0,2% nesta sexta-feira. Foi o quarto pregão consecutivo de alta na bolsa local. O mercado acionário da China encerrou os negócios em queda, após quatro dias de alta. O declínio foi puxado pelos papéis de grandes empresas. O índice Xangai Composto baixou 1,3% e o Shenzhen Composto perdeu 1,4%. Segundo um analista, o dia foi marcado por especulações de curto prazo. Citic Securities caiu 4% e o China Merchants Bank, 2,6%. Já as ações da Guangzhou Iron & Steel tiveram ganho de 9,9% com o boato de que a siderúrgica pretende se mudar para uma zona industrial da cidade de Guangzhou. A moeda chinesa fechou em queda frente ao dólar, apesar de ter atingido, antes do fechamento, uma nova máxima pós-revalorização. No sistema automático de preços, o dólar subiu para 7,9540 yuans, mas chegou a ser cotado a 7,9518. No fechamento de ontem, havia ficado em 7,9522 yuans. De acordo com os operadores, a alta do dólar no mercado internacional deve sustentar uma valorização da moeda norte-americana frente ao yuan nos próximos dias. O fluxo de capital estrangeiro e a expectativa de uma forte demanda por produtos de informática no quarto trimestre fizeram a Bolsa de Taiwan fechar em alta. O índice Taiwan Weighted alcançou elevação de 0,6%. Os ganhos foram limitados, porém, pela incerteza quanto ao futuro político do presidente Chen Shui-bian. A oposição convocou para 9 de setembro um protesto em frente à sede do governo para pedir a renúncia do presidente. Na Bolsa da Coréia do Sul, o índice Kospi subiu 0,3%, impulsionado sobretudo pelas ações da indústria de semicondutores, que tem previsões positivas para o segundo semestre. O índice S&P/ASX 200 da Bolsa da Austrália encerrou o pregão com queda de 0,4%. Os negócios se concentraram nas ações das empresas que, segundo acreditam muitos operadores, receberão propostas de compra ou fusão em futuro próximo. Incluem-se nesse grupo a indústria de bebidas Foster´s, que teve alta de 2,5%, e a rede varejista Coles Myer, cujas ações caíram 0,9%, mas permaneceram próximas ao seu valor máximo. Entre as mineradoras, BHP Billiton recuou 0,2% e Rio Tinto ficou estável. O pregão da Bolsa das Filipinas terminou em alta, com o índice PSE Composto encerrando com ganho de 0,7%. O mercado foi estimulado pelos números favoráveis sobre o desempenho da economia no segundo trimestre, pela valorização do peso filipino frente ao dólar e por boas notícias relacionadas às empresas. As ações da Philippine Long Distance, as mais negociadas, avançaram 0,8%. Também serviu de estímulo o anúncio de que o grupo SM Investments, dono do Banco de Oro, comprou uma participação de 10,8% no Equitable PCI, o terceiro maior banco do país. Na Bolsa da Malásia, o Índice Composto de 100 blue chips fechou em alta de 0,27%; em Cingapura, o Strait Times terminou com ganho de 0,37% em, em Jacarta (Indonésia), o JSX Composto encerrou em alta de 0,92%. (As informações são da Dow Jones)

Agencia Estado,

01 de setembro de 2006 | 07h32

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.