Hong Kong 1,3% cai com tensões no Oriente Médio

O índice Hang Seng, da bolsa de Hong Kong, caiu 1,3% hoje. As tensões no Oriente Médio, que provocaram alta nos derivados de petróleo, e a sinalização de que a China pode subir sua taxa básica de juros para frear a economia deixaram inquietos os investidores. As preocupações de que as ofertas públicas iniciais, programadas para a próxima semana, drenem a liquidez do mercado fizeram com que o mercado chinês registrasse fortes quedas hoje. O Xangai Composto caiu 4,8%, a maior desvalorização do índice desde 7 de junho, quando baixou 5,3%. O Shenzhen Composto recuou 5,4%. Informações de que o PIB chinês cresceu 10,9% no segundo trimestre na comparação com o mesmo período do ano passado aumentou as expectativas de que o banco central deve aumentar a taxa de juros para conter a economia. O yuan caiu e no fim do dia o dólar subia para 7,9926 yuans no sistema automático de preços, de 7,9910 quarta-feira. A bolsa de Taiwan fechou em queda pelo terceiro dia consecutivo, seguindo as baixas registradas no mercado norte-americano. O Taiwan Weighted caiu 1%. Segundo Diana Wu, gerente de vendas da Capital Securities, as férias de verão de investidores estrangeiros e a expectativa sobre os resultados corporativos são responsáveis pela queda da bolsa. Ela afirmou que os investidores precisam de indicadores claros sobre demanda no terceiro trimestre no setor de tecnologia para voltarem ao mercado. Em Manila, o PSE Composto encerrou o dia em alta de 1,3%, liderado pela procura de investidores estrangeiros por papéis de empresas do grupo Ayala. As ações da Ayala Corp. subiram 2,5% com a expectativa de que os bons resultados do primeiro trimestre serão mantidos no período seguinte. A afiliada Bank of the Philippine Islands avançou 5,2%, seguida pela Globe Telecom (também afialiada), cujos papéis subiram 4,3%. O índice S&P/ASX 200 da bolsa australiana sofreu desvalorização de 0,9% com a alta dos preços dos derivados de petróleo, resultado do aumento das tensões no Oriente Médio, com o ataque israelense ao aeroporto internacional de Beirute. Os papéis da BHP Billiton caíram 1,2% e os da Rio Tinto recuaram 2,2%. Já as ações da Woodside Petroleum subiram 1,1%. Seul registrou baixa de 0,9% nesta quinta-feira em razão das vendas realizadas por investidores estrangeiros tanto no mercado à vista quanto no futuro. Segundo analistas, o índice Kospi também caiu por causa das incertezas sobre os resultados do segundo trimestre da Samsung Electronic - que serão divulgados amanhã - e do vencimento de opões hoje. Empresas do setor automobilístico e de tecnologia lideraram as baixas. As informações são da Dow Jones. O Índice Composto das principais 100 ações da bolsa da Malásia teve queda de 0,2%, fechando em 926,55 pontos. Os papéis da companhia aérea AirAsia, que opera com tarifas de baixo preço, caíram 5,8%, quarta queda seguida, devido ao temor de uma guerra de preço depois que o governo anunciou que retirará o piso de preços da estatal Malaysian Airline System.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.