Ibama autoriza Petrobras a operar o campo de Manati

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) concedeu a licença de operação (LO) para o Campo de Manati, a primeira exploração off-shore da Bahia. Com isso, a oferta de gás natural no Estado será incrementada em seis milhões de metros cúbicos por dia. O consórcio empreendedor do projeto Manati é composto pela Petrobras, pela Queiroz Galvão e pela Petroserv.Inicialmente, o campo de Manati estava previsto para entrar em operação em 2006. Mas dificuldades no processo de licenciamento ambiental atrasaram o início da produção. De acordo com o Ibama, os empreendedores atuaram em desconformidade com os procedimentos estipulados na licença de instalação, o que provocou danos ambientais e levou o órgão a aplicar três autos de infração no valor de R$ 26 milhões. A solução dos problemas levou à emissão de 18 pareceres técnicos. Normalmente, processos semelhantes demandam, em média, 5 pareceres.A entrada em operação de Manati é fundamental para o mercado de gás natural na Bahia. Hoje, o consumo no Estado é de três milhões de metros cúbicos diários, mas estimativas indicam que há uma demanda reprimida de dois milhões de metros cúbicos por dia. O documento outorgado pelo Ibama tem validade até janeiro de 2011 e possui 17 condicionantes. Os empreendedores possuem 30 dias para apresentar o cronograma de implementação dos projetos ambientais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.