IBC-br confirma recuperação e segura alta dos juros futuros

O chamado PIB do BC apontou alta da atividade de 0,75% em junho ante maio, ficando em linha com a previsão de analistas,

Patrícia Lara, da Agência Estado,

17 de agosto de 2012 | 10h25

O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) confirmou a recuperação da economia em junho e segura as taxas futuras de juros nos patamares tocados após a alta expressiva do dia anterior. As taxas, no entanto, já saíram das máximas do dia.

O chamado "PIB do BC" apontou alta da atividade de 0,75% em junho ante maio e ficou em linha com a previsão mediana dos analistas, além de ter vindo acompanhado de revisões marginalmente melhores nos dados dos dois meses anteriores.

Às 10h11, o contrato para janeiro de 2013 indicava 7,29%, de 7,31%. O contrato para janeiro de 2014 apontava 7,87%, ante 7,87%. O janeiro de 2017 indicava 9,28%, de 9,28% no ajuste, enquanto o janeiro de 2021 apontava 9,91%, frente ao patamar de 9,92% do ajuste de ontem.

No pregão de quinta-feira, os resultados acima do esperado dos dados das vendas do varejo restrito e ampliado em junho e da criação de vagas com carteira assinada em julho enfraqueceram a corrente de avaliações pessimistas sobre a economia brasileira, o que gerou reincorporação de prêmios aos contratos futuros de juros.

Divulgadas na quinta-feira, as vendas no setor avançaram 1,5% em junho ante maio, pelo conceito restrito, acima do teto das estimativas do mercado (0,75%). No varejo ampliado - que inclui os setores de material de construção e veículos -, as vendas avançaram 6,1% em junho ante maio, superando o teto de 5,90%. O Caged, por sua vez, constatou a criação de 142.496 vagas com carteira assinada em julho, uma alta de 1,37% ante o mesmo mês do ano passado, sem ajustes. Considerando a série ajustada, houve queda de 19,62% no mesmo período. Os números ficaram acima das projeções do mercado (criação de 85.779 a 115.000 vagas).

Após o duo de relatórios positivos da economia, o IBC-Br completa o quadro que indica mais firmeza. Mas alguns analistas ressaltam para o prêmio excessivo carregado na curva a termo de juros. A curva embute a expectativa de aperto monetário de 2 pontos porcentuais para 2013. Essas correntes observam que o aumento do custo do capital que essa elevação da Selic traria estaria dissociado dos interesses do governo, que tenta atrair a iniciativa privada para executar os investimentos nos projetos de infraestrutura necessários para destravar os gargalos da economia.

No exterior, o clima segue atravancando. Mas as vendas de Treasuries pararam, levando a um ajuste em baixa do juro projetado nos títulos, o que tem efeito na curva doméstica. O juro da T-Note de 10 anos estava em 1,8211%, de 1,84% no final da tarde de ontem. Entre as commodities, o petróleo estava estável e aos contratos futuros de soja fecharam em queda marginal nesta sexta-feira na Bolsa de Dalian, na China, na sequência das perdas de quinta-feira da oleaginosa na Bolsa de Chicago (CBOT) e das vendas de grãos das reservas estatais por parte da China.

Tudo o que sabemos sobre:
juros futurosIBC-Br

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.