IBC-Br de setembro fraco pressiona DIs para baixo

O IBC-br fraco de setembro pesa no mercado de juros nesta quinta-feira, 14, assim como o PIB mais fraco na zona do euro também traz cautela, fortalecendo o dólar ante o euro. Por outro lado, a expectativa com um discurso de continuidade de Janet Yellen, a futura presidente do Federal Reserve, dá um tom mais positivo aos mercados acionários.

LUCIANA ANTONELLO XAVIER, Agencia Estado

14 de novembro de 2013 | 09h53

O IBC-br caiu 0,01% em setembro ante agosto, com ajuste, ficando dentro do intervalo das projeções (-0,40% a +0,50%), mas abaixo da mediana (+0,20%). O dado, que é um sinalizador para o que esperar do PIB, chega depois dos números também anêmicos do varejo, mostrando que a economia brasileira segue patinando. Com isso, os DIs futuros começaram o dia em baixa, mas também atentos aos movimentos do dólar e dos juros dos Treasuries.

Às 9h28, o DI para abril de 2014 tinha taxa de 10,09%, na máxima, ante 10,11% no ajuste de quarta-feira, 12. O DI para janeiro de 2015 apontava 10,81%, de 10,86% no ajuste anterior e o para janeiro de 2017, 11,87% (11,97% ontem).

Tudo o que sabemos sobre:
juros futurosIBC-Br

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.