Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Ibovespa abre em alta, mas política continua no foco

A Bolsa de Valores de São Paulo abriu o pregão de hoje em alta. O índice Ibovespa avançava 0,22% às 10h06, a 34.876 pontos. A semana está começando um pouco mais tranqüila, embora os ânimos na política devam continuar exaltados nessa reta final de campanha eleitoral - faltam apenas seis dias para a eleição. Cresceu a chance de haver segundo turno na corrida presidencial. Segundo a pesquisa O Estado de S.Paulo/Ibope, divulgada domingo, caiu para três pontos porcentuais a diferença que garante ao presidente Lula a vitória no primeiro turno. No lado externo, o clima também está mais favorável. Os índices futuros ações em Nova York operam em alta, beneficiados pela queda do preços do petróleo, cujo barril é negociado na Nymex abaixo de US$ 60,00. O Nasdaq futuro subia 0,52% e o S&P 500 avançava 0,23%. Na Europa, as bolsas também estão em alta. Segundo um analista, o dia pode ser de recuperação para Bovespa, que na semana passada se desvalorizou 3,8%. Mas até o final da semana, o mercado de renda variável deve se manter volátil. Até porque a agenda econômica nos EUA promete algumas emoções, entre elas a revisão final dos dados do PIB do segundo trimestre, na quinta-feira. Na sexta, saem os dados de renda pessoal e gastos com consumo em agosto, acompanhados pelo índice de preços dos gastos com consumo (PCE). Aqui, o destaque da semana é o relatório trimestral de inflação que o BC deve divulgar até o último dia útil do mês (provavelmente na sexta-feira) e que deve trazer mudanças tanto na perspectiva de inflação, quanto no crescimento do PIB - em ambos os casos, para baixo. A pesquisa Focus divulgada hoje cedo mostrou queda em todas as projeções de inflação e juro. Mas também caiu a projeção de crescimento do PIB para este ano, de 3,11% para 3,09%. No front corporativo, as atenções estão voltadas para as ações da Vale do Rio Doce, após o conselho de administração da Inco ter recomendado no final de semana aos acionistas que aceitem a oferta de cerca de US$ 18 bilhões feita pela Vale. Os acionistas da Inco devem se reunir no próximo dia 28 para discutir a proposta da Vale. Os jornais canadenses tratam o negócio quase como fechado.

Agencia Estado,

25 de setembro de 2006 | 10h09

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.