Ibovespa abre em alta, refletindo dados dos EUA

O mercado de ações rege com tranqüilidade aos dados da revisão do PIB da economia dos Estados Unidos no segundo trimestre. A revisão mostrou crescimento anualizado de 2,9%, ante 5,6% no primeiro trimestre. Nos primeiros negócios, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) tinha alta de 0,37%, aos 36.438 pontos. A revisão do PIB veio praticamente em linha com as expectativas dos analistas ouvidos pela Dow Jones, que previam crescimento anualizado de 3%. Economistas citados por outras fontes esperavam alta de 2,9%. Os investidores podem estar interpretando o dado do PIB pelo lado positivo. Essa desaceleração da economia é mais um ponto a favor da manutenção da taxa de juro norte-americana, avalia uma fonte. Além disso, analistas ponderam que trata-se de um dado retrovisor e, portanto, não espelha as condições atuais da atividade. O que deverá definir o rumo da Bolsa hoje, no entanto, será o comportamento das bolsas norte-americanas, após a abertura do pregão regular. Investidores devem esperar pelos dados sobre estoques de petróleo e derivados. Também será monitorado o discurso do presidente do Fed de Dallas, Richard Fisher. Em suas primeiras falas, Fisher reafirmou que o Federal Reserve deve manter a inflação sob controle. Os investidores devem manter hoje uma boa dose de cautela, não só por conta das incertezas nos EUA, mas também pela expectativa com a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom), que será anunciada no início da noite. As apostas continuam concentradas em um corte da Selic de 0,25 ponto porcentual.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.