SERGIO CASTRO/ESTADÃO
SERGIO CASTRO/ESTADÃO

Ibovespa contraria exterior e cai, devolvendo alta dos últimos dias

Investidores aproveitaram a valorização de 2,80% acumulada nos dois pregões anteriores para realizar lucros

Clarissa Mangueira, O Estado de S. Paulo

03 de junho de 2015 | 17h35

SÃO PAULO - A Bovespa terminou a sessão desta quarta-feira, 3, em baixa, à medida que os investidores aproveitaram a valorização de 2,80% acumulada nos dois pregões anteriores para realizar lucros. O recuo do Ibovespa ocorreu na contramão da alta das bolsas dos Estados Unidos, que acompanharam o avanço das praças europeias, após indicadores econômicos americanos mostrarem resultados mistos.

No fim do pregão, a Bovespa acelerou as perdas, pressionada pela piora dos papéis da Petrobrás, que zeraram os ganhos e passaram a cair. A Bolsa fechou com baixa de 1,32%, aos 53.522 pontos. No ano, o Ibovespa acumula alta de 7,03% e, em junho, ganho de 1,45%.

O operador da corretora Renascença Luis Roberto Monteiro citou a realização de lucros como a causa principal para o recuo da Bolsa hoje. "A Bovespa operou totalmente descolada do exterior, conduzida por um movimento de realização. Os investidores estrangeiros estavam mais fortes na venda hoje", ressaltou.

A Bovespa abriu com sinal negativo e intensificou as perdas após a entrada dos estrangeiros com a abertura do mercado em Wall Street. No entanto, as bolsas de Nova York tiveram um desempenho positivo, acompanhando os ganhos das ações na Europa que foram beneficiadas pela alta dos juros dos bônus soberanos da Alemanha em meio a um certo otimismo em relação à situação econômica na zona do euro.

A queda da Bovespa foi conduzida pelo forte recuo dos papéis de bancos, Vale e siderúrgicas. No noticiário envolvendo o setor financeiro, o destaque foi que o Bradesco pode desembolsar até R$ 10 bilhões para adquirir o HSBC no Brasil, superando o apetite de Itaú Unibanco e Santander. No fim, o setor financeiro terminou o dia em queda: Itaú Unibanco PN (-2,53%), Bradesco PN (-2,29%), Bradesco ON (-3,14%),  Banco do Brasil ON (-3,62%) Santander Unit (-1,92%).

Entre as siderúrgicas, houve queda em bloco das papéis. O BTG Pactual afirmou que os dados de produção industrial divulgados ontem reforçaram o momento ruim para o setor. Usiminas (-2,33%), Gerdau PN (-1,77%), CSN (-2,99%), Gerdau Metalúrgica (-2,03%).

As ações da Vale e da Petrobrás abriram em alta, mas devolveram os ganhos ao longo do dia e fecharam no vermelho: Petrobrás ON -0,14%, Petrobrás PN -0,08%, Vale ON em -2,15% e Vale PNA -1,94%.

Notícias relacionadas

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.