Ibovespa fecha em queda de 0,26%

Petrobras e Vale impediram alta da bolsa doméstica, mas sustentação dos ganhos em Nova York suavizou o movimento negativo

Claudia Violante, da Agência Estado,

22 de abril de 2014 | 17h48

Pressionada pelo exercício de opções sobre ações pela manhã, a Bovespa não conseguiu ''colar'' em Wall Street à tarde e acabou fechando em baixa. Petrobras e Vale corromperam o desempenho da bolsa doméstica, ao registrarem queda bastante firme, mas a sustentação dos ganhos em Nova York suavizou o movimento negativo no Brasil.

A Bolsa doméstica terminou a sessão em baixa de 0,26%, aos 51.976,86 pontos. Na mínima, registrou 51.682 pontos (-0,83%) e, na máxima, os 52.460 pontos (+0,67%). No mês, acumula ganho de 3,10% e, no ano, de 0,91%. O giro financeiro totalizou R$ 10,380 bilhões, sendo R$ 3,871 bilhões referentes ao exercício de opções sobre ações.

O exercício de opções terminou no começo da tarde e, encerrado, a Bovespa chegou a renovar mínimas, com muita venda de ''sobras'' do vencimento. O recuo, no entanto, foi sendo reduzido, mas Petrobras e Vale impediram a bolsa de virar para cima. Uma realização de lucros e um ajuste ao desempenho dos ADRs, ontem, em Wall Street, quando caíram, explicaram a baixa de hoje, segundo profissionais. No caso de Petrobras, a alta forte na quinta-feira também estimulou a venda para embolsar lucros.

Petrobras ON terminou o dia de hoje em baixa de 2,50% e a PN, de 2,56%. Vale ON recuou 2,97%, a maior queda do Ibovespa, e a PN, 1,75%.

No exterior, as bolsas norte-americanas subiram influenciadas por indicadores favoráveis. O Dow Jones terminou em alta de 0,40%, aos 16.514,37 pontos, o S&P avançou 0,41%, aos 1.879,55 pontos, e o Nasdaq subiu 0,97%, aos 4.161,46 pontos.

Tudo o que sabemos sobre:
bovespa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.