Ibovespa fecha em queda de 0,44%, a 36.694 pontos

Depois de bater ontem o sexto recorde de pontuação máxima do ano, o índice Bovespa fechou em baixa de 0,44%, aos 36.694 pontos nesta sexta-feira, empurrado principalmente pela queda das bolsas em Nova York. O movimento financeiro recuou para R$ 1,636 bilhão. Nos cinco dias úteis desta semana, hoje foi o terceiro fechamento no negativo. A valorização acumulada no período, no entanto, é positivo em 2,22%. O comportamento da bolsa paulista esta semana foi bastante curioso. O Ibovespa bateu dois recordes de pontuação máxima (segunda e quinta-feira) e fechou no vermelho três vezes (terça, quarta e sexta-feira). O capital estrangeiro teve saldo positivo na segunda-feira (R$ 230 milhões), negativo na terça (R$ 114 milhões) e teria ficado estável na quarta-feira."A tendência da bolsa este ano é de alta. Começou o ano com ganho forte e agora a bolsa está mais equilibrada porque o cenário doméstico é favorável, mas lá fora ainda existem algumas incertezas, principalmente nas bolsas em Nova York e no petróleo", comentou um operador.Nesta sexta-feira, a bolsa caiu, mas caiu também o giro financeiro. Trata-se de um cenário que tira em parte a força do movimento de baixa. Um operador observou que a bolsa chegou a cair mais de 1% durante o dia, mas na última hora do pregão os preços mostraram alguma recuperação.Entre os papéis que compõem o Índice Bovespa, as maiores altas foram Usiminas PNA (+3,24%), Light ON (+3,00%) e Cesp PN (+2,20%). As maiores baixas foram Embraer PN (-3,23%), Gerdau Metalurgia PN (-3,20%) e Tele Leste Celular PN (-3,04%).

Agencia Estado,

20 de janeiro de 2006 | 18h45

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.