Ibovespa reage e fecha no azul, seguindo melhora em NY

De acordo com profissionais do mercado, o motivo foi a melhora em Wall Street, em que os índices reduziram as perdas e terminaram perto da estabilidade

Eulina Oliveira, da Agência Estado,

24 de maio de 2013 | 18h41

Após permanecer quase todo o pregão em baixa, seguindo o mau humor do mercado externo, o Índice Bovespa (Ibovespa) ganhou nesta sexta-feira algum impulso na reta final e fechou no azul. De acordo com profissionais do mercado, o motivo foi a melhora em Wall Street, em que os índices reduziram as perdas e fecharam perto da estabilidade.

Porém, o que ditou o tom desta sexta-feira nos mercados globais foram, mais uma vez, as preocupações em relação à demanda futura da China e a uma eventual redução dos estímulos nos Estados Unidos. Os feriados nos EUA e em Londres, na segunda-feira, 27, aumentaram o clima de cautela.

O Ibovespa fechou em alta de 0,10%, aos 56.406,21 pontos. Na mínima, atingiu 55.901 pontos (-0,80%) e, na máxima, 56.506 pontos (+0,28%). O giro foi de R$ 7,432 bilhões. Os dados são preliminares. Na semana, o principal índice da BM&FBovespa subiu 2,25%. Em maio, avança 0,89% e, em 2013, cai 7,46%.

"O Ibovespa está sem ânimo hoje", resumiu, mais cedo, um operador, destacando o cenário externo e os feriados de segunda-feira. Porém, no meio da tarde, investidores resolveram ir às compras, espelhando a melhora em Wall Street, especialmente a do índice Dow Jones, que subiu 0,06%. O Nasdaq recuou 0,01% e o S&P 500, -0,06%. Por volta das 12h30 (de Brasília), o Dow Jones chegou a cair 0,31%, o Nasdaq, -0,48% e o S&P 500, -0,46%. Voltando ao Ibovespa, ainda por conta da China, Vale ON recuou 0,97% e PNA, -0,76%. Segundo operadores, o papel continuou a sofrer por conta de dados sobre desaceleração da economia chinesa, já que o país asiático é o principal mercado da mineradora brasileira.

Outra blue chip, a Petrobras, subiu 0,96% na PN, mas perdeu 0,05% na ON. Já a OGX fechou em baixa de 4,28%, no topo do ranking de principais desvalorizações do Ibovespa, devolvendo quase toda a alta de 4,47% de ontem, entre as maiores altas do índice. Entre as maiores quedas, ficaram ainda Gerdau (-2,79%), Gol (-2,15%), Metalúrgica Gerdau (-1,78%), Cetip (-1,68%), Cosan (-1,67%), CCR (-1,55%) e Oi PN (-1,52%). No ranking de maiores altas, Brookfield (+6,35%), Vanguarda Agro (+6,32%), MRV (+5,96%), Marfrig (+4,90%), MMX (+4,81%), PDG (+4,80%), LLX (+4,66%) e Eletrobras PNB (+3,62%).

Tudo o que sabemos sobre:
Bovespafechamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.