Ibovespa recua ao menor nível desde julho passado

Bolsa caiu 1,5% com dados fracos da China; Petrobrás foi penalizada no dia em que fez captação de US$ 8,5 bi

Claudia Violante, da Agência Estado,

10 de março de 2014 | 17h44

SÃO PAULO - A Bovespa abriu em baixa e perdeu o nível de 46 mil pontos logo após a abertura. A aversão ao risco que se instalou em razão de dados fracos da China levou os investidores estrangeiros a se desfazerem de ações domésticas e os papéis ligados a matérias-primas, como Vale, estiveram entre os que mais sentiram. Petrobrás também foi penalizada, no dia que fez uma captação de US$ 8,5 bilhões.

O Ibovespa terminou o dia em baixa de 1,54%, aos 45.533,20 pontos, menor nível desde 10 de julho do ano passado (45.483,43 pontos). Na mínima, registrou 45.203 pontos (-2,25%) e, na máxima, 46.242 pontos (estabilidade). No mês, acumula perda de 3,31% e, no ano, de 11,60%. Petrobrás ON recuou 1,73%, e Petrobrás PN, -2,33%.

A aversão ao risco foi puxada pelo desempenho abaixo do esperado da balança comercial chinesa, o que levanta preocupações acerca do ritmo de expansão do gigante asiático, extrato retirado também dos números de inflação. Pequim anunciou um déficit comercial de US$ 22,98 bilhões em fevereiro, ante previsão de superávit comercial de US$ 11,9 bilhões. As exportações caíram 18,1%, em base anual, ante estimativa de alta de 5%. Já as importações cresceram 10,1% no mês passado, ante o mesmo mês do ano anterior, acima da projeção de alta de 7,1%.

Os dados pegaram em cheio as exportadoras de commodities, como Vale e siderúrgicas - além disso, o preço do minério de ferro despencou 8,3% em relação a sexta-feira, para US$ 104,7 a tonelada, no preço mais baixo desde outubro de 2012.

Com isso, Vale ON perdeu 1,67% de seu valor e Vale PNA, 2,66%. Usiminas PNA caiu 4,07%, CSN ON, -3,28%, Gerdau PN, -2,08%, e Metalúrgica Gerdau PN, -2,85%.

Esse clima de aversão a risco se espalhou por todo o mercado, com poucas ações em alta. Petrobras também caiu nesse movimento, no dia em que fez uma captação em dólar. O mercado ficou dividido sobre a operação. Para uns, a notícia afetou as ações, já que significa mais endividamento em dólar. Para outros, o movimento das ações seguiu o do mercado. 

Nos EUA, com o horário de verão, as bolsas hoje fecharam no mesmo horário da Bovespa, mas praticamente estáveis, ligeiramente em baixa. A agenda foi esvaziada e, além da China, Ucrânia também esteve no radar. O Dow Jones recuou 0,21%, aos 16.418,68 pontos, o S&P cedeu 0,05%, aos 1.877,17 pontos, e o Nasdaq, 0,04%, aos 4.334,45 pontos.

Tudo o que sabemos sobre:
Ibovespa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.