Ibovespa segue exterior e cai, pressionada por Vale

No segundo pregão seguido de perdas, bolsa recua 0,78%, mas no mês acumula ganho de 2,29%

Claudia Violante, da Agência Estado,

23 de abril de 2014 | 17h46

A Bovespa acompanhou o movimento de realização de lucros internacional e teve seu segundo pregão seguido de perdas nesta quarta-feira, 23. Os indicadores divulgados na China, na Europa e nos Estados Unidos impulsionaram as vendas de ações pelo mundo e, no Brasil, o investidor estrangeiro puxou o movimento. Por causa da China, papéis de empresas ligadas a commodities, como a Vale, se destacaram entre as baixas.

O Ibovespa terminou o dia em queda de 0,78%, aos 51.569,69 pontos. Na mínima, registrou 51.400 pontos (-1,11%) e, na máxima, os 51.975 pontos (estabilidade). No mês, acumula ganho de 2,29% e, no ano, de 0,12%. O giro financeiro totalizou R$ 6,121 bilhões.

Os dados da indústria chinesa divulgados hoje mostraram avanço da atividade de março para abril, de 48 para 48,3, mas o número ficou abaixo de 50, patamar que divide contração de expansão. Com isso, os papéis ligados a commodities acabaram sendo os mais prejudicados em meio à perspectiva de desaceleração chinesa e possibilidade de Pequim não adotar medidas de estímulo, já que houve crescimento no indicador da indústria.

Na Europa, o PMI composto da zona do euro superou as expectativas ao atingir 54,0 neste mês, o maior nível em 35 meses, enquanto o da Alemanha avançou para 56,3. Na França, por outro lado, o PMI composto recuou para 50,5. Nos Estados Unidos, o PMI industrial dos EUA caiu de 55,5 para 55,4 em abril.

As bolsas europeias caíram e, nos EUA, o Dow Jones terminou o dia em baixa de 0,08%, aos 16.501,65 pontos, o S&P caiu 0,22%, aos 1.875,39 pontos, e o Nasdaq terminou em baixa de 0,83%, aos 4.126,97 pontos.

No Brasil, Vale, siderúrgicas e companhias de papel e celulose foram as mais impactadas pelos números chineses, já que o país é o maior importador de matéria-prima do mundo. Vale ON terminou em baixa de 1,37% e a PNA, de 1,21%. Gerdau PN, recuou 0,74%, Metalúrgica Gerdau PN subiu 0,24%, e CSN ON teve perda de 1,08%. Usiminas PNA subiu 1,39%. Suzano PNA recuou 0,74%, Fibria ON, 2,79%, e Klabin PN, 2,61%.

Petrobras hoje teve um desempenho melhor que Vale e fechou em -0,13% na ON e +0,44% na PN.

Tudo o que sabemos sobre:
Bovespa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.