Ibovespa segue NY, sobe 0,81% e tem segunda semana no azul

Dado ruim do IBC-Br divulgado pelo Banco Central ficou no horizonte dos negócios, mas os indicadores norte-americanos acabaram se sobrepondo e a Bovespa engatou alta firme até o final 

Claudia Violante, da Agência Estado,

14 de fevereiro de 2014 | 17h45

A Bovespa terminou a sexta-feira, 14, em alta, acompanhando o desempenho das bolsas internacionais. Apesar de trabalhar durante toda a sessão com ganhos mais firmes do que lá fora, no encerramento do pregão doméstico, o principal índice à vista registrava variação mais fraca, mas suficiente para o manter no patamar de 48 mil pontos negociado praticamente o dia todo. Com o desempenho de hoje, a Bovespa teve, novamente, uma semana de ganhos, a segunda seguida.

O Ibovespa fechou a sessão com alta de 0,81%, aos 48.201,11 pontos. Na mínima, registrou 47.756 pontos (-0,12%) e, na máxima, 48.314 pontos (+1,05%). Na semana, avançou 0,27%, depois de ter subido 0,91% na semana anterior. No mês, acumula valorização de 1,18% e, no ano, cai 6,42%. O giro financeiro totalizou R$ 5,712 bilhões.

O dado do IBC-Br divulgado mais cedo pelo Banco Central foi ruim e ficou no horizonte dos negócios, mas os indicadores - e o comportamento das bolsas - norte-americanos acabaram se sobrepondo e a Bovespa engatou alta firme até o final. O índice chegou a pisar no território negativo quando da divulgação da produção industrial norte-americana de janeiro, que caiu 0,3% ante previsão de +0,3%. Já o índice de confiança do consumidor medido pela Reuters/Universidade de Michigan preliminar de fevereiro surpreendeu positivamente ao permanecer estável em 81,2 em relação ao índice final de janeiro, ante previsão de que cairia a 80. E esse foi o que acabou sendo a referência no mercado acionário.

As bolsas lá chegaram a recuar logo na abertura, mas depois viraram para cima e caminham para fechar no azul. Às 17h25, o Dow Jones subia 0,79%, o S&P, 0,53% e o Nasdaq, 0,14%.

Petrobras, que operou em queda a maior parte da sessão, fechou sem uniformidade, com a ON em +0,07% e a PN, em -0,21%. Vale ON subiu 1,52% e a PNA, 0,65%. O destaque do dia foi All ON, com +19,44%, e Cosan ON (+4,98%), por causa da notícia de que a fusão de ativos da All e da Rumo, controlada da Cosan, avançaram nos últimos dias.

Vale lembra que, na próxima segunda-feira, 17, haverá o vencimento de opções sobre ações.

Tudo o que sabemos sobre:
bovespa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.