Ibovespa sobe 0,72% e fecha mês com ganho de 1,22%

 Ibovespa encerrou a segunda-feira em alta de 0,72%, aos 67.383,22 pontos

Claudia Violante, da Agência Estado ,

28 de fevereiro de 2011 | 18h37

O último pregão de fevereiro da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) foi volátil, sobretudo no período da tarde, quando o índice Bovespa (Ibovespa) passou a oscilar entre altas e baixas. A notícia de um orçamento menor para o Minha Casa, Minha Vida puxou para baixo as ações da construção civil que, ao lado da fraqueza de Petrobrás, pesaram sobre o Ibovespa. No final do pregão, entretanto, a Bolsa conseguiu garantir os 67 mil pontos e fechar em alta.

O Ibovespa encerrou a segunda-feira em alta de 0,72%, aos 67.383,22 pontos. Na mínima, registrou 66.687 pontos (-0,32%) e, na máxima, 67.458 pontos (+0,83%). Com o resultado de hoje, o índice fechou fevereiro com alta de 1,22%. No ano, o Ibovespa acumula perda de 2,77%. O giro financeiro negociado hoje totalizou R$ 8,136 bilhões. Os dados são preliminares.

A segunda-feira amanheceu com um clima mais ameno no exterior, depois que a Arábia Saudita aumentou sua produção de petróleo para suprir a menor oferta da Líbia. A notícia puxou para baixo os preços da commodity, que recuou 0,93% na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex, na sigla em inglês), a US$ 96,97 o barril.

Sem a preocupação de desabastecimento do petróleo, os investidores internacionais puderam repercutir nos negócios de hoje os bons indicadores divulgados, sobretudo nos EUA. As bolsas europeias e norte-americanas fecharam em alta e a Bovespa acompanhou em boa parte da sessão. O Dow Jones subiu 0,79%, aos 12.226,34 pontos, o S&P-500 avançou 0,56%, para 1.327,22 pontos, e o Nasdaq teve ganho de 0,04%, aos 2.782,27 pontos.

O que desestabilizou o índice no período da tarde, segundo o analista da XP, Rossano Oltramari, foi a notícia de que o orçamento do Minha Casa, Minha Vida neste ano ficou R$ 5,1 bilhões mais magro, totalizando R$ 7,6 bilhões. A notícia puxou as ações das construtoras para baixo. MRV ON liderou as perdas do Ibovespa ao cair 5,30%, Cyrela ON, -2,65%, Rossi ON, -2,27%. PDG ON, -1,09%, Gafisa ON, -1,25%. Bisa ON foi exceção ao subir 0,65%.

Petrobrás também teve um dia de perdas, apesar de ter entregado um lucro recorde em 2010. Os analistas não gostaram do resultado operacional. Petrobras ON caiu 0,79% e PN, 0,07%. Vale, por outro lado, subiu: 1,08% a ON e 0,69% a PNA.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsaIbovespaaçõesPetrobrás

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.