Antonio Bronic/Reuters
Antonio Bronic/Reuters

Ibovespa sobe 2,27% e retoma patamar de 54 mil pontos

A alta foi amparada pelos ganhos das commodities com Vale e Petrobrás e pela valorização dos papéis do setor financeiro

Denise Abarca , O Estado de S. Paulo

02 de junho de 2015 | 17h38

SÃO PAULO - O apetite ao risco no mercado doméstico carregou a Bovespa de volta ao patamar de 54 mil pontos, abandonado há uma semana. A alta de mais de 2% foi amparada pelos ganhos das commodities com Vale e Petrobrás, que dispararam e também tiveram incentivos em outras frentes. A valorização dos papéis do setor financeiro também foi destaque. O Ibovespa fechou na máxima de 54.236 pontos, em alta de 2,27%. Na mínima, marcou 53.035 pontos (+0,01%). Em junho, acumula avanço de +2,80% e em 2015, de 8,46%. 

A Bolsa operou em alta desde a abertura, ignorando o comportamento inicial de queda dos índices acionários em Nova York, sustentada por Vale, Petrobrás, bancos e siderúrgicas. "Vale e Petrobrás sustentaram a Bolsa, em linha com a melhora das commodities e das perspectivas para a economia na Europa", disse o estrategista da Guide Investimentos Luis Gustavo Pereira.

Com contribuição importante dos estrangeiros na compra, as ações da estatal do petróleo, além de se beneficiarem da alta de mais de 1% da commodity, também repercutiram hoje com mais firmeza a emissão de US$ 2,5 bilhões em bônus de 100 anos anunciada ontem, sobretudo a forte demanda, em torno de US$ 13 bilhões. Petrobrás PN avançou 3,80% e a ON, 4,53%.

Já os papéis da Vale, e também os da Bradespar, se beneficiaram do avanço de mais de 1% dos preços do minério de ferro no mercado à vista da China e também de uma melhora na recomendação do Itaú BBA para as ações da mineradora. Vale PNA subiu 7,46%; Vale ON, +6,54%; e Bradespar PN, 7,48%, refletindo ainda a expectativa de novas medidas de estímulo de liquidez na China. As siderúrgicas, do mesmo modo, tiveram ganho firme: CSN ON +5,18%; Gerdau PN +2,14%; e Usiminas PNA, +2,18%.

Outro setor a dar suporte ao mercado doméstico foi o financeiro. Itaú Unibanco PN teve valorização de 2,23% e Bradesco PN, de +2,53%. Santander Unit registrou +2,99%. Fontes nas mesas de renda variável atribuem o desempenho a uma recuperação técnica. 

No exterior, as bolsas tiveram fechamento misto na Europa, em meio às incertezas sobre a Grécia e à alta do índice de preços ao consumidor da zona do euro. Já as bolsas dos EUA começaram o dia mal, tentaram uma recuperação no início da tarde, mas voltaram a cair na metade da etapa vespertina. O Dow Jones fechou em baixa de 0,16%, o S&P 500 caiu 0,10% e o Nasdaq, 0,12%. 

Notícias relacionadas

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.